Novos mínimos da Euribor anulam juros em 20% dos empréstimos à habitação

Taxa a 12 meses, praticamente a única utilizada nos novos empréstimos, agrava tendência de queda para -0,429%, reduzindo os encargos dos empréstimos mais recentes.

economia,banca,
Foto
Miguel Manso

Mais de metade dos empréstimos à habitação existentes em Portugal já não paga juros, amortizando apenas capital, ou paga uma taxa muito baixa, próxima de 0,5%. É a consequência da queda das taxas Euribor, em valores cada vez mais negativos, e da aplicação de spreads (margem comercial) muito reduzidos em determinados períodos, e que, agora, são total ou parcialmente anulados. Numa parte dos contratos, os bancos estão mesmo obrigados a compensar os clientes.