Governo autoriza mais custos na dívida tarifária para evitar escalada dos preços

Sobrecusto dos subsídios às eólicas e cogeração agravou-se com quebra dos preços de electricidade devida à pandemia. Os encargos podem continuar a ser repartidos por mais cinco anos, para conter aumentos para os consumidores.

Foto
Manuel Roberto

O Governo aprovou esta semana em Conselho de Ministros um decreto-lei que permitirá à Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) continuar a diferir por mais cinco anos o pagamento de custos do sistema eléctrico, acrescentando novos encargos à dívida tarifária, para impedir uma escalada das tarifas de electricidade (que registaram reduções nos últimos três anos).