Alto Douro Vinhateiro: os cuidadores da paisagem que é “a beleza absoluta”

Candidatar o Alto Douro Vinhateiro a Património Mundial “deu muita luta”. Foi preciso conhecer e pensar o território em todas as suas curvas, contracurvas, vales e contradições. Hoje há proveitos e há custos. E há ameaças no horizonte. “Se queremos ter uma região sustentável temos que ter pessoas. As pessoas têm que ter orgulho nisto, têm que ter orgulho na vinha.”

unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
Nelson Garrido
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
Colheita
Fotogaleria
Nelson Garrido
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
Nelson Garrido
unesco,vinhos,douro,vinho,fugas,turismo,
Fotogaleria
Nelson Garrido

“O Doiro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta.”