A quatro dias do regresso às aulas, professores em grupos de risco continuam sem saber o que os espera

Há dúvidas sobre as soluções previstas para os docentes em grupos de risco para a covid-19: se devem meter baixa, apresentar uma declaração médica ou se poderão optar pelo teletrabalho. Ministério não esclarece.

Foto
Ano lectivo arranca a partir de segunda-feira Nelson Garrido

A quatro dias, dois úteis, do arranque do novo ano escolar, ainda há quem - seja dirigente escolar, sindicalista ou professor - continue com dúvidas sobre o enquadramento previsto para docentes que pertençam a grupos de risco para a covid-19. E todos criticam o Ministério da Educação (ME) por não ter apresentado ainda um plano ou uma resposta definitiva sobre a questão. O PÚBLICO questionou a tutela, mas também não obteve resposta.