Vinte pessoas desalojadas num incêndio em Lisboa

Incêndio deflagrou no piso superior de um prédio e alastrou para outros edifícios na Rua das Gaivotas, em Lisboa. Não há feridos a registar.

incendios,proteccao-civil,bombeiros,local,lisboa,
Foto
Incêndio consumiu cobertura de prédios entre os números 5 e 15 Ben Brockbank / www.designhammock.agency

Vinte pessoas ficaram desalojadas esta terça-feira depois de um incêndio ter atingido os prédios onde moram, na Rua das Gaivotas, na zona de São Bento, em Lisboa, disse o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros, Tiago Lopes.

Foi accionado o Serviço Municipal de Protecção Civil, que contactou todas as pessoas desalojadas, que declararam não necessitar de apoio ao nível de habitação, uma vez que ficarão a pernoitar em casas de familiares e amigos, disse o comandante.

De acordo com Tiago Lopes, o alerta para o incêndio foi dado por volta das 17h20. O fogo deflagrou num piso superior de um edifício, “rapidamente passou para a cobertura” e daí alastrou para as coberturas de edifícios contíguos, entre os números 5 e o 15 da Rua das Gaivotas, numa extensão de 50 metros.

PÚBLICO -
Foto
Ben Brockbank / www.designhammock.agency

Não há feridos a registar. “Temos apenas o caso de uma senhora que teve um ataque de pânico, mas está bem e livre de perigo”, afirmou.

As causas são ainda desconhecidas, notou, adiantando que as autoridades policiais irão agora investigar. 

Afirmando que se trata de edifícios antigos, feitos em madeira, o comandante dos Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa disse, em declarações transmitidas pela SIC Notícias, que a principal preocupação dos operacionais foi a “malha urbana”, constituída por ruas estreitas que dificultaram o trabalho dos “veículos-escada”.

“O ataque teve de ser feito de fora para dentro porque o telhado estava totalmente tomado [pelas chamas]. Foi difícil”, frisou o comandante. Pelas 20h15, o fogo estava já extinto e o trânsito permanecia cortado na Rua da Boavista até ao Largo do Conde Barão. 

Pelas 19h30 estavam no local 60 operacionais, apoiados por 17 veículos, de acordo com a página da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC).

Três incêndios numa semana? “É casuístico”, diz comandante

Este é já o terceiro incêndio registado em cinco dias em prédios de habitação no centro de Lisboa. Na passada sexta-feira, um fogo que começou na cobertura de um prédios da Rua Francisco Metrass, em Campo de Ourique, deixou, pelo menos, duas pessoas desalojadas. Na segunda-feira, um novo incêndio na Rua Tenente Ferreira Durão​, também na freguesia de Campo de Ourique, deixou sem condições de habitabilidade as casas de 11 pessoas

Para Tiago Lopes, os incidentes são “pura coincidência”. “Sabemos que há uns picos muito acentuados por altura do Natal, mas é casuístico. Há semanas em que temos muitos incêndios, semanas em que não temos quase nenhuns. Acontece”, disse aos jornalistas. 

Sugerir correcção