E. M. de Melo e Castro (1932-2020): um pioneiro da poesia experimental

Nome tutelar da poesia experimental portuguesa, também ensaísta e artista plástico, o autor de Ideogramas morreu este sábado no Brasil, onde há muito estava radicado. Tinha 88 anos.

Foto
dr

O poeta E. M. de Melo e Castro, referência fundadora da poesia concreta portuguesa, morreu este sábado à noite, aos 88 anos, em São Paulo, no Brasil, onde vivia desde a segunda metade dos anos 90, confirmou ao PÚBLICO a cantora Eugénia Melo e Castro, sua filha, cujo último disco, Mar Virtual (2018) é inteiramente dedicado à poesia do pai.