“Extremista és tu!” É possível haver diálogo na guerra da Internet?

Há cada vez mais criadores que se sentem desconfortáveis a partilhar a sua opinião num mundo em que as redes sociais são acusadas de difundir ódio e mentiras, ou de censurar. Vêm de todos os campos do espectro político.

internet,racismo,eua,tecnologia,youtube,america,
Foto
Miguel Feraso Cabral

Armas, racismo e violência policial são três dos temas que Sydney Watson, uma comentadora política conservadora e jornalista freelancer a viver nos Estados Unidos, começou a evitar nas suas redes sociais. Diz que, se não o fizer, corre o risco de ter as contas bloqueadas ou ficar sem receber dinheiro pelo conteúdo que produz.