Depois de suspensa, a campanha de crowdfunding de António Rolo Duarte foi reactivada

Tinha sido a própria plataforma online a suspender a angariação de dinheiro.

António Rolo Duarte
Foto
António Rolo Duarte DR

A campanha de António Rolo Duarte para angariar dinheiro para um doutoramento na Universidade de Cambridge esteve suspensa durante algumas horas. A suspensão tinha partido da própria plataforma GoGetFunding. Horas depois voltou a ser reactivada. Esta campanha está envolta em polémica porque António Rolo Duarte – candidato a uma bolsa da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), que nem tinha a garantia de que a iria obter – dizia que estava a angariar dinheiro porque “a atribuição da bolsa que lhe financiaria o doutoramento na Universidade de Cambridge tinha sido adiada indefinidamente”. A FCT negou que existisse qualquer atraso na atribuição das bolsas, já que o prazo legal do anúncio dos resultados provisórios acaba a 3 de Setembro.

Ao início desta manhã, podia ler-se na página da plataforma: “Foi pedido ou requerido à GoGetFunding para interromper esta campanha”. Até ao momento da suspensão, tinham sido angariados 4860 euros, que equivale a 19% do dinheiro pedido na campanha. “Sei que a campanha está suspensa e que foram eles [a plataforma]. Da minha parte nada está suspenso”, reagia esta manhã ao PÚBLICO António Rolo Duarte. Depois, apenas adiantou que a iniciativa foi suspensa por “preocupações do público” – ou seja, por denúncias – e que iria provar a sua identidade e explicar a sua campanha à plataforma. Remeteu todas as outras questões do PÚBLICO para mais tarde, dizendo que tinha de perceber o que tinha acontecido.

Ainda durante a manhã, a campanha voltou a ser reactivada. “Confirmamos que entraram em contacto connosco e nos deram informação satisfatória e documentação que apoia esta campanha”, respondeu ao PÚBLICO a plataforma, acrescentando que a campanha tinha sido suspensa temporariamente após denúncias e para que se pudesse contactar o autor. Neste momento, a alegação de que a atribuição das bolsas de doutoramento da FCT tinha sido adiada por tempo indefinido foi retirada apenas da página da plataforma de crowdfunding, continuando no site e no vídeo sobre a sua campanha. 

Iniciada esta semana, a campanha de crowdfunding “Pagar um café a António Rolo Duarte” tem o objectivo de angariar 25 mil euros, um valor que António Rolo Duarte dizia ser necessário para “viabilizar” o seu doutoramento na Universidade de Cambridge, onde diz já ter sido aceite para fazer esse doutoramento. Os motivos referidos por si para realizar esta campanha eram o facto de a FCT ter alegadamente adiado a atribuição de bolsas de doutoramento, bem como ter de pagar propinas até Agosto.

Esta campanha gerou logo muitas críticas nas redes sociais por vários motivos. Primeiro, pela alegação de que a atribuição das bolsas de doutoramento estava adiada indefinidamente. Informação que António Rolo Duarte diz ter tido após um telefonema para a FCT. Outros candidatos à bolsa, bolseiros e investigadores vieram logo dizer que nada estava adiado indefinidamente. E foram enviados vários e-mails de outros candidatos à bolsa para a FCT a questionar a situação. A agência informou que todo o processo estava “a decorrer dentro da normalidade”

Outras das críticas apontadas foram o facto de António Rolo Duarte ser só um candidato a uma bolsa (como outros tantos) e nem ter a garantia de que a iria receber. Os 25 mil euros apontados pelo candidato como sendo um valor viável para lhe pagar o doutoramento (propinas, alojamento e alimentação) também foram apontados como demasiado altos para tal. 

Notícia actualizada com a reactivação da campanha

Sugerir correcção