Torne-se perito

Rio saúda Congresso da JSD adaptado à pandemia e espera contar com estrutura nas autárquicas

O congresso deste domingo elegeu o deputado parlamentar Alexandre Poço como o novo líder da juventude social-democrata, sucedendo a Margarida Balseiro Lopes.

partidos-politicos,jsd,politica,rui-rio,eleicoes,psd,
Foto
Rui Rio gravou uma mensagem ainda antes de ser conhecido o resultado das eleições LUSA/RODRIGO ANTUNES

O presidente do PSD saudou a JSD por ter conseguido realizar um Congresso à distância em tempos de pandemia, e desejou que esta estrutura possa, com “lealdade e disciplina”, colaborar nas autárquicas do próximo ano.

Numa curta mensagem transmitida na sessão de encerramento do 26.º Congresso da JSD, mas que disse ter sido gravada antes de saber os resultados que consagraram Alexandre Poço como novo líder, Rio prometeu olhar para o exemplo do congresso que a “jota” realizou online entre sexta-feira e este domingo, “num contexto muito difícil, quase impossível”, devido às restrições impostas pela covid-19.

“A JSD conseguiu uma atitude pioneira, o partido e eu próprio vamos olhar para ela, pode abrir a porta a reuniões do partido que têm estado suspensas e, que a funcionar bem, podem ser reactivadas”, disse. Rui Rio cumprimentou “os que vierem a ganhar” e desejou que, quer vencedores quer perdedores, possam “honrar a história da JSD”.

“Uma organização política que debate, não só, mas fundamentalmente os temas ligados à juventude, mas que o faz com lealdade e com disciplina relativamente àquilo que é o partido, a JSD tem autonomia, mas não tem independência, é uma organização integrada no PSD”, salientou, dizendo esperar “a melhor colaboração” com a nova direcção.

O presidente do PSD apontou as autarquias como “um excelente ponto para se iniciar uma carreira política”, dizendo esperar que, nas eleições do próximo ano, elementos da JSD possam vir a integrar, como habitualmente, as listas do partido particularmente para as freguesias.

Numa intervenção em directo no encerramento dos trabalhos, o novo presidente da JSD, Alexandre Poço - que não apoiou Rio nas directas de Janeiro e foi um dos sete deputados do PSD que esta semana quebraram a disciplina de voto contra o fim dos debates quinzenais com o primeiro-ministro - respondeu positivamente ao desafio lançado pelo líder social-democrata.

“A JSD estará ao lado das nossas candidaturas e terá uma postura de trabalho, de entrega, de desenvolver os nossos melhores quadros para que o PSD conte com os seus melhores jovens para os desafios de cada freguesia e de cada município em Outubro do próximo ano”, assegurou.

Alexandre Poço garantiu ao líder do PSD que poderá “contar com a JSD na sua capacidade de irreverência, coragem e liberdade para, ao lado do partido, construir uma alternativa” ao actual Governo e ao PS.

“Dr. Rui Rio, digo com toda a abertura, com toda a sinceridade, terá na JSD uma estrutura aguerrida com coragem e vontade de garantir que o nosso país tem muito mais futuro e que as novas gerações contam com o PSD e a JSD para cumprir o desejo de um país que funcione para cada um de nós”, afirmou, defendendo a importância de voltar a colocar em funcionamento o chamado “elevador social”.

Alexandre Poço elogiou igualmente “a lição de modernização e capacidade de adaptação da JSD” e cumprimentou quer a sua adversária, Sofia Matos, quer a sua antecessora, Margarida Balseiro Lopes, que classificou como “uma das dirigentes políticas com melhor talento e qualidade para a prática do serviço público”.

De acordo com os resultados anunciados no início da sessão de encerramento, Alexandre Poço conseguiu cerca de 53% dos votos dos 599 delegados votantes (317 votos), contra os 278 votos (46,4%) obtidos pela também deputada Sofia Matos, actual secretária-geral da “jota”, tendo-se registado quatro votos em branco.

Alexandre Poço, 28 anos, natural de Oeiras (Lisboa), é consultor e um dos cinco vice-presidentes da JSD e líder da distrital de Lisboa desta estrutura.

Licenciado em Ciências da Comunicação, foi eleito deputado nas últimas legislativas por Lisboa. Nas recentes eleições internas do PSD, esteve inicialmente ao lado do vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, e na segunda volta apoiou o antigo líder parlamentar Luís Montenegro.

Sugerir correcção