Opinião

Os “frugais” ganharam no Douro

Pela primeira vez em muitos anos, a gestora da Casa do Douro e representante formal dos agricultores esteve ao lado do comércio, numa aliança, digamos, espúria.

O Douro vai produzir este ano 102 mil pipas de vinho do Porto, das quais dez mil em regime de bloqueio, que só poderão começar a ser introduzidas no mercado daqui a três anos. Esta reserva vai ser financiada em cinco milhões de euros pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP). Em relação a 2019, a região vai produzir menos seis mil pipas, o equivalente a uma perda de cerca de seis milhões de euros.