Festival dos Canais adapta-se à pandemia mas mantém a essência

Este é o primeiro fim de semana do evento que promete animar o centro de Aveiro com música, performance, novo circo, vídeo e instalações.

cultura,camara-aveiro,teatro,local,musica,aveiro,
Foto
ADRIANO MIRANDA

Continua a ser um festival de rua, de acesso gratuito, mas passou a ter recintos delimitados, assim como lugares fixos e devidamente distanciados – e também serão disponibilizadas máscaras e gel desinfectante para as mãos. O Festival dos Canais volta a animar o centro da cidade de Aveiro, ainda que adaptado às circunstâncias do momento que vivemos. Destaque para os concertos de Dino D’Santiago (já este sábado), Cuca Roseta (dia 24) e o saxofonista Henk Van Twillert com Hélder Moutinho (dia 25), na Praça Marquês de Pombal. Mas há muito mais para ver e ouvir ao longo deste fim-de-semana e também do próximo.

A opção de dividir o evento por dois fins-de-semana resulta, precisamente, da necessidade de alterar o formato - o orçamento também foi reduzido em mais de 50 por cento, passando de um investimento de 500 mil euros, em 2019, para apenas 220 mil euros na presente edição de 2020. Ainda assim, a câmara municipal de Aveiro não quis deixar de realizar o festival que “é já uma marca muito forte” da cidade. “É fundamental prosseguir este caminho de crescimento do evento, também ele numa lógica de adaptação ao ‘novo normal’, capaz de viver bem com as novas dinâmicas da cidade e das pessoas em tempos de pandemia”, sublinhou Ribau Esteves, presidente da autarquia aveirense.

Por conta desse “novo normal”, os espectáculos estão sujeitos à aquisição de bilhetes (disponíveis na bilheteira do Teatro Aveirense). A excepção são as instalações artísticas, que podem ser visitadas livremente, cumprindo o devido distanciamento. No jardim do Rossio estará a obra “Totems”, de Alijia Biala e Iwo Borkowicz, no lago do Parque da Cidade, estará “We Are All in the Same Boat”, de Samuel Zealy, e, na escadaria do Edifício Távora, será possível aprecuar “Beam Reach II”. Já o Cais da Fonte Nova acolhe o “Jardim das Brincadeiras” e a instalação “Vida”.

O novo circo também volta a ter lugar de relevo no Festival dos Canais e, este ano, há uma estreia a assinalar. Trata-se do novo espectáculo de João Paulo Santos, intitulado “O Outro”, e cuja primeira apresentação acontecerá esta sexta-feira, às 21h30 - as restantes acontecem nos dias 18 e 19 às 15h00 e às 18h00 -, no coreto do Parque da Cidade. A companhia Red Cloud Teatro de Marionetas também apresentará uma nova criação, intitulada “Isto aconteceu de repente - distorção”, com sessões nos dias 24 e 25, às 21h30, e, dia 26, às 16h00, no Teatro Aveirense.

Na música, e para além dos concertos agendados para a Praça Marquês de Pombal, a escadaria do Edifício Fernando Távora volta a receber vários concertos no final da tarde, com encontro marcado a partir das 19h30.

Ali bem perto, no Claustro da Misericórdia, a Orquestra Filarmonia das Beiras tem três actuações agendadas para os dias 19, 25 e 26, às 18h30, com um repertório que vai da Wolfgang A. Mozart a Franz Schubert, Julio Medaglia e Gonçalo Lourenço, entre outros.

Sugerir correcção