Exportações de bens quebram 39% em Maio

Défice da balança comercial de bens diminuiu 722 milhões de euros face ao mês homólogo de 2019, atingindo 908 milhões de euros em Maio de 2020.

comercio,conjuntura,empresas,economia,importacoes,exportacoes,
Foto
Nelson Garrido

As exportações e as importações de bens registaram em Maio passado variações homólogas nominais de menos 39,0% e menos 40,2%, respectivamente, face a igual mês de 2019, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (IBE). 

O desempenho anunciado esta sexta-feira pelo instituto oficial de estatística foi antecedido de quebras de 40,1% nas exportações de bens e de 39,5% nas importações em Abril de 2020, face a igual mês do ano passado.

Segundo o INE, em Maio, “todas as categorias de produtos apresentaram decréscimos significativos, destacando-se as exportações e importações de material de transporte (-54,0% e -66,6%, respectivamente)”.

O INE atribui a queda nas exportações de material de transporte principalmente à redução para Espanha e Alemanha e a redução de 33,5% nos fornecimentos industriais principalmente à diminuição da venda de bens para o país vizinho.

Nas importações, segundo o INE, destaque para a queda de 66,6% de material de transporte (proveniente principalmente de França), de 78,7% em combustíveis e lubrificantes (justificado sobretudo pelo encerramento das refinarias nacionais e de 32,6% em fornecimentos industriais (sobretudo de Espanha).

Quanto aos principais mercados, em Maio, as maiores quedas nas exportações foram com Espanha (-41,2%), o que o INE atribui “sobretudo devido aos decréscimos das exportações de fornecimentos industriais, bens de consumo e material de transporte”.

Nas importações também é a queda de Espanha que se destaca (-31,3%), “principalmente de fornecimentos industriais”.

Apenas com China houve um aumento das importações (5,1%), devido aos bens de consumo, “essencialmente pela importação de material de protecção individual (maioritariamente máscaras)”, explica o INE.

No período em análise, o défice da balança comercial de bens diminuiu 722 milhões de euros face ao mês homólogo de 2019, atingindo 908 milhões de euros em Maio de 2020.

Se da comparação forem excluídos combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 778 milhões de euros, correspondente a uma diminuição do défice em 420 milhões de euros em relação a Maio de 2019, explica o INE.

No acumulado, o trimestre terminado em Maio de 2020 registou diminuições das exportações e das importações de bens de, respectivamente, 30,8% e 30,6% face ao trimestre terminado em Maio de 2019. No trimestre terminado em Abril, as quedas tinham sido de 17,7% para as exportações e de 16,7% para as importações face ao trimestre homólogo de 2019.

Sugerir correcção