Covid-19: Ikea Portugal vai devolver 500 mil euros ao Estado

Grupo Ikea está em negociações com nove países, incluindo Portugal, para devolver contribuições recebidas no âmbito da pandemia.

ikea,empresas,saude,economia,portugal,doencas,
Foto
Paulo Pimenta

A Ikea Portugal vai devolver 500 mil euros ao Estado, um montante que foi concedido no âmbito das medidas para travar o impacto da pandemia de covid-19, confirmou fonte oficial da cadeia sueca esta segunda-feira à Lusa.

“O valor, incluindo apenas salários, é de 474 mil euros”, indicou, em resposta à Lusa, fonte oficial da Ikea Portugal, explicando que a este montante acresce o referente à devolução da isenção de contribuições, perfazendo 500 mil euros.

Porém, este valor corresponde “apenas à componente de salários”, notou a mesma fonte, sem precisar se o montante total poderá ser superior.

Apesar de não avançar uma data para a devolução dos apoios, fonte da empresa sublinhou que as equipas de recursos humanos da Ikea Portugal e os técnicos da Segurança Social estão em contacto “para agilizar essa situação assim que possível”.

A 13 de Junho, o Financial Times avançou que o grupo Ikea estava em negociações com os Governos de nove países, incluindo Portugal, para a devolver os apoios concedidos no âmbito das medidas para mitigar o impacto da covid-19.

Citado pela mesma publicação, o responsável pelas operações de retalho do Ingka Group, principal retalhista da IKEA, Tolga Oncu, disse que o grupo iniciou conversações com a Bélgica, Croácia, República Checa, Irlanda, Portugal, Roménia, Sérvia, Espanha e Estados Unidos.

De acordo com o mesmo responsável, o grupo previa, inicialmente, uma quebra nas vendas entre 70% e 80% devido à pandemia de covid-19, mas a procura registada após a reabertura das lojas tem permitido mitigar o impacto, optando assim a cadeia sueca de mobiliário por devolver os montantes em causa.

Na mesma altura, fonte oficial da Ikea Portugal disse à Lusa que estava a ser estudada a melhor forma para proceder à devolução dos apoios.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 534 mil mortos e infectou mais de 11,47 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal morreram 1.620 pessoas das 44.129 confirmadas como infectadas, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Notícia corrigida às 18h54: alterado valor que será devolvido pelo grupo Ikea que, ao contrário do que tinha sido inicialmente avançado, não é de 500 milhões de euros, mas sim 500 mil euros. 

Sugerir correcção