Torne-se perito

Agência Espacial Portuguesa quer conhecer sector do espaço até ao último parafuso

Lançado um inquérito que visa elaborar um retrato da indústria espacial do país, bem como das entidades e unidades de investigação associadas a esta actividade.

agencia-espacial-portuguesa,ministerio-ciencia,ciencia,acores,fct,espaco,
Foto
Portugal visto do espaço NASA

A Agência Espacial Portuguesa (ou Portugal Space) tem a decorrer um questionário até 7 de Julho para actualizar a dimensão, a relevância e o peso económico do sector espacial no país. Os resultados servirão para criar o Catálogo Espacial Português 2020, que consistirá numa retrato aprofundado do “ecossistema [espacial] nacional”, como se lê no site da agência.

Esta é a primeira actualização do Catálogo desde 2013, na altura elaborado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), que já não oferece uma base de trabalho sólida para os profissionais da área. O objectivo da actualização é, na prática, compreender quais são e onde se encontram as competências portuguesas espaciais e que retorno económico podem trazer às empresas.

A Agência Espacial Portuguesa foi fundada em 2019 pela FCT, a Agência Nacional de Inovação, a Direcção-Geral dos Recursos da Defesa Nacional e o Governo Regional dos Açores, tendo como finalidade principal o cumprimento da Estratégia “Portugal Espaço 2030”. Os objectivos passam pela criação de postos de trabalho qualificado na área, aposta na recolha de dados de satélite através de novas tecnologias ou o fortalecimento de relações diplomáticas em matéria de espaço e cooperação internacional.

O inquérito, um destinado às empresas e outro aos centros de investigação científica, inclui questões relativas às áreas de especialização dos trabalhadores, composição da empresa ou do centro de investigação e quais as áreas de investigação relacionadas e não relacionadas com o espaço.

O Catálogo Espacial Português actualizado em 2020 permitirá informar não só os investidores e investigadores portugueses como servirá de guia para potenciais parceiros internacionais, públicos ou privados.

Texto editado por Teresa Firmino

Sugerir correcção