CDS retoma proposta que permite travar nomeação de Centeno para o Banco de Portugal

Projecto de lei prevê período de nojo para membros de Governo poderem passar para entidades reguladoras

Foto
Cecília Meireles propõe que Presidente da República tenha mais poder nas nomeações de entidades reguladoras LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O CDS-PP vai retomar um projecto de lei que prevê um prazo mínimo de três anos (o chamado período de nojo) para que um membro do Governo possa ser nomeado para a direcção de entidades reguladoras. A proposta assenta que nem uma luva a uma eventual designação do ministro das Finanças, Mário Centeno, para governador do Banco de Portugal.