Burros todos os dias, mas especialmente hoje: é o Dia Internacional do Burro

O Dia Internacional do Burro celebra-se esta sexta-feira, com um programa com orelhas para lá da data. Por exemplo, em Miranda do Douro, sugerem-se muitas actividades ou até o apadrinhamento para ajudar a manter a espécie.

Fotogaleria
Cláudia Costa/AEPGA
,AEPGA - Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino
Fotogaleria
Cláudia Costa/AEPGA
,Município de Miranda do Douro
Fotogaleria
Cláudia Costa/AEPGA
,AEPGA - Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino
Fotogaleria
, Cláudia Costa/AEPGA
Conflagração
Fotogaleria
DR

A data tem como principal objectivo chamar a atenção para o respeito e conservação do bem-estar do animal, que tradicionalmente é carregador de cargas, entre o dócil e o teimoso, mas que também foi tendo outros papéis: companheiro ou, até, um grande “guia" e estrela do turismo.

Em Portugal, a AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino dedica-se, há quase duas décadas, a proteger e conservar o Burro de Miranda, raça autóctone portuguesa ameaçada de extinção.

Ao longo do ano, são várias as actividades propostas para lembrar e homenagear o espécime mirandês em particular e todos os burros em geral. Há visitas e caminhadas, projectos comunitários, formações, palestras, estágios em campo, ligação com criadores e acções lúdico-pedagógicas.

À semelhança do que acontece com outras entidades de protecção animal, a ligação à causa pode fortalecer-se também com o apadrinhamento, que permite receber o certificado e a fotografia da praxe, acompanhar algumas rotinas dos afilhados e, mais tarde, visitá-los no Centro de Valorização do Burro de Miranda, situado na aldeia de Atenor, em Miranda do Douro.

Esta iniciativa é, aliás, uma das propostas para celebrar este Dia do Burro, com as cinco liberdades do bem-estar animal em mente: “livre de fome e sede; livre de desconforto, livre de dor; lesão e doença; livre de medo e stress; livre para expressar os seus comportamentos naturais”.

A AEPGA desafia o público a dar asas à criatividade, ilustrando, personalizando e “exibindo com orgulho” umas orelhas de burro, seja em material reutilizado ou através do download do molde em diadoburro.pt; criando ou reinventando um ditado que faça referências positivas ao burro; partilhando fotografias com os “amigos orelhudos”, e dando vida a “uma mascote que represente um burro saudável e feliz”, promovendo a biodiversidade do Planalto Mirandês.

Os resultados podem ser partilhados nas redes sociais, com a hashtag #diadoburro ou enviados para o endereço [email protected].

Sugerir correcção