Vozes de burro tentam chegar ao céu para não desaparecerem da terra

Exposição em Sintra alerta para a importância deste animal e tenta angariar fundos para um parque temático, que servirá de "asilo" para burros em idade de reforma

Em 70 anos, o número de burros em Portugal passou de 270 mil para menos de dez mil
Foto
Em 70 anos, o número de burros em Portugal passou de 270 mil para menos de dez mil Pedro Maia

Neste sábado, dia 1 de Dezembro, o Centro de Ciência Viva de Sintra recebe a exposição Vozes de burro chegam ao céu?. A exposição conta a história dos burros em Portugal ao longo dos tempos e procura aproximar os visitantes do animal que foi, outrora, um dos maiores ajudantes do homem.

Há cerca de sete décadas, existam 270 mil burros em Portugal. Hoje esse número nem chega a uma dezena de milhar. O desenvolvimento dos transportes e a industrialização da agricultura retiraram importância e utilidade ao burro, cuja resistência a grandes cargas e capacidade de trabalho lhe valeram um papel importante na história agrícola portuguesa. Actualmente, os asnos tornaram-se “descartáveis” e, quando já não têm condiçõesfísicas para o trabalho agrícola, são vendidos para abate. A pensar na sua protecção, duas associações, a Associação Burricadas e a Reserva de Burros uniram-se na construção de um refúgio para estes equídeos, o Parque dos Burros.

O espaço, que ficará perto da Aldeia da Mata Pequena, em Mafra, funcionará como abrigo e parque temático. Vai acolher 40 burros. Para concretizarem este projecto, as duas associações estão a organizar uma campanha de recolha de donativos. "Salvemos os Burros a Ajudar as Pessoas" é o nome a uma campanha que está integrada iniciativa Naturafunding, um projecto de crowdfunding ambiental e decorre até dia 14 de Novembro.

Até agora, através da campanha, foram recolhidos cerca de 2200 euros, quantia muito aquém dos 27 mil euros necessários para a a construção do parque. Por cada donativo, há uma recompensa, que cresce em consonância com o valor doado. Por exemplo, se o donativo for de sete euros, recebe-se um diploma de agradecimento digital com a impressão do casco de um dos animais e notícias regulares sobre o projecto. Com 47 euros tem-se ainda direito a um boneco, um burro feito com trapos de produção artesanal. Um donativo igual ou superior a 772 euros,  vale também um fim-de-semana com alojamento no parque e a gravação do nome do benemérito num mural de co-fundadores.

O Parque dos Burros protegerá “burros reformados”, recolhidos pela Associação Burricadas, e organizará actividades lúdicas e terapêuticas, como a asinoterapia, através da Reserva dos Burros.

 Para “ajudar a puxar a carroça” da recolha de fundos para a campanha "Salvemos os Burros a Ajudar as Pessoas" (ver vídeo), as duas associações organizam a exposição que estará aberta ao público no Centro Ciência Viva de Sintra até ao final de Dezembro.

Os visitantes desta exposição - cuja entrada custa 2,5 euros para crianças, 3,5 euros para adultos e 9 euros para famílias com mais de três elementos - podem ficar a conhecer a história deste animal pachorrento. Por mais um euro, poderão interagir com dois pequenos burros. E se estiverem interessadas em aprender a tratar este animal, podem inscrever-se num workshop, através de marcação prévia, que custa quatro euros por participante.