Análise

Muitos rezam para que Kim esteja vivo

Em coma ou em quarentena? O temor de uma crise de sucessão em Pyongyang reabriu subitamente a “questão norte-coreana” e o pânico de um colapso do regime. Pequim poderá estar a espreitar uma grande oportunidade.

Quando o mundo está dominado pelo “monotema” da covid-19, surge uma diversão: que é feito do Presidente Kim Jong-un, “desaparecido” da cena pública há 20 dias? Subitamente, um mero rumor faz temer que à peste global do coronavírus se some uma crise geopolítica na Ásia. O mais interessante é que o rumor encobre, ou descobre, um enigma subjacente, aquilo que preocupa todos os estrategas independentemente de Kim estar às portas da morte ou de perfeita saúde. O enigma é a “questão norte-coreana”.