Torne-se perito

Paulo Portas contra 25 de Abril na AR. “O bem mais precioso é a unidade do país para sair disto juntos e bem”

Para o ex-presidente do CDS “o bem mais precioso é a unidade do país para sair disto junto e bem”.

Paulo Portas
Foto
Paulo Portas Nuno Ferreira Santos

Paulo Portas juntou-se nesta na noite deste domingo ao grupo dos que estão contra as celebrações do 25 de Abril no Parlamento. O antigo presidente do CDS afirmou que “as pessoas compreendiam” que houvesse “apenas um discurso do Presidente da República por via digital”.

“Eu devo ao 25 de Abril a liberdade de estar aqui [na TVI] a dar a minha opinião. Mas, se bem me lembro, nós estamos a combater uma pandemia, não é uma epidemia[, é uma pandemia. Todos os actos devem ser subordinados às regras de combate dessa pandemia”, afirmou no seu habitual espaço de comentário na TVI.

 Sobre as comemorações do 1º de Maio afirmou achar que “vão ser os próprios dirigentes sindicais que não vão querer adquirir essa responsabilidade”.

Se bem me lembro as comemorações do 1º de Maio são em todas as capitais de distrito e têm milhares de pessoas, muitas delas de grupos de risco. Lembrem-se do que aconteceu em Espanha no dia 8 de Março, que, por razões estritamente ideológicas, o Governo mandou o Governo inteiro para as manifestações do Dia da Mulher. Foram milhares de contágios”, acrescentou.

Para o ex-presidente do CDS “o bem mais precioso é a unidade do país para sair disto [covid-19] juntos e bem”. “Por isso, eu não tomaria nenhuma iniciativa que dividisse as pessoas”, concluiu  

Sugerir correcção