O que vêem os portugueses na TV nos fins-de-semana de quarentena? Noticiários, Ricardo Araújo Pereira e streaming

Audiências continuam a bater recordes e Março foi mesmo um mês histórico. Cresce tempo ocupado com cabo, streaming e jogos.

,Isto É Gozar com Quem Trabalha
Foto
Nuno Ferreira Santos

Com o televisor no centro das atenções numa vida cada vez mais doméstica, as audiências portuguesas continuam em alta e segundo os dados da CAEM/GfK, o fim-de-semana voltou a pertencer a Isto É Gozar com Quem Trabalha, aos noticiários da SIC, TVI e RTP e ao conjunto classificado como “outros” e que representa o streaming, os videojogos e programas gravados.

Desde as primeiras medidas de contenção da covid-19 e depois de declarado o estado de emergência, as audiências televisivas têm batido recordes e os portugueses têm passado quase mais duas horas frente ao televisor do que há um mês. Março foi “um mês histórico”, como classificava há dias a TVI (o generalista que mais cresceu em Março) num comunicado em que frisava que na segunda quinzena do mês passado o consumo de televisão cresceu “40% face ao mês anterior” o que equivale a um consumo diário de sete horas e sete minutos de cada pessoa.

No fim-de-semana passado, o sábado pertenceu em grande parte à informação da SIC, o canal líder e que teve o Jornal da Noite, o Primeiro Jornal e, em quarto lugar, o Alta Definição com o jornalista Bento Rodrigues, no top. O Telejornal da RTP1 e o Jornal das 8 da TVI seguiram-se-lhe, com entradas a assinalar nos 20 mais vistos do dia para a série RTP Conta-me Como Foi em 14.º lugar. Tanto na SIC quanto na TVI, os filmes da tarde tiveram lugar nos seus dez mais vistos.

Chegados a domingo, Ricardo Araújo Pereira recebeu Jerónimo de Sousa e continuou a fazer a sua crónica dos dias do coronavírus com 27,4% do universo de quem via televisão naquele momento a sintonizar Isto É Gozar com Quem Teletrabalha. Domingo é o dia em que o cinema das matinés penetra nos 15 mais vistos do país, ambos também na SIC com Rei Artur: A Lenda da Espada e Velocidade Furiosa - Ligação a Tóquio.

No top 15 dos canais vê-se que, logo depois da SIC e a boa distância da TVI, RTP1 e CMTV, o segundo lugar pertence então aos “outros” e aos seus mais de 400 mil espectadores em média durante o dia; no fim-de-semana o cabo continua com níveis recorde com 40,9% e 41,5% de share (a porção de pessoas a ver televisão num dado momento).