Tribunal de Cascais fechou por causa de infecção de covid-19

Procuradora foi infectada com o novo coronavírus, o que obrigou a colocar em quarentena cinco funcionários judiciais. Edifício esteve fechado para desinfecção, mas reabre esta quarta-feira.

Foto
Procuradora infectada obrigou a acção de desinfecção do tribunal

O Tribunal de Cascais esteve esta terça-feira encerrado para desinfecção depois de uma procuradora que lá trabalha ter sido infectada com o novo coronavírus. Numa primeira fase, apenas estava prevista uma limpeza confinada ao Departamento de Investigação e Acção Penal de Cascais, onde a magistrada, que estava em teletrabalho, se deslocou a semana passada para realizar um turno.

Pressões de diversos profissionais acabaram, contudo, por obrigar os órgãos de gestão da comarca a alargar a desinfecção a todo o edifício e a fechar as portas por um dia. A juíza-presidente da comarca de Lisboa Oeste, Rosa Vasconcelos, confirmou esta terça-feira ao PÚBLICO que o Tribunal de Cascais esteve encerrado durante o dia, mas que esta quarta-feira já retomará o funcionamento. “Hoje o tribunal esteve encerrado para que uma empresa fizesse a desinfecção do edifício”, justificou.

A juíza-presidente adiantou que a procuradora que deu positivo no teste da covid-19 está bem e se encontra em casa. “É um caso ligeiro”, resume.

Foram identificados inicialmente dois funcionários que tiveram contacto directo com aquela magistrada no turno da semana passada, mas o número de contactos relevantes acabou por subir para cinco após outros três profissionais terem dado conta que também tinham estado em contacto com a procuradora ou com os respectivos processos. Estes oficiais de justiça deverão ficar em quarentena.

A mudança nos planos de desinfecção e o alargamento dos funcionários que tiveram contacto com a procuradora infectada é explicada por Rosa Vasconcelos com a novidade deste desafio. “É um período difícil. Ninguém sabe muito bem como actuar”, admite a juíza-presidente, que mesmo assim garante que existe um plano de contingência na comarca feito de acordo com as orientações do Ministério da Justiça.