Covid-19: Google cancela Dia das Mentiras, Tailândia pune brincadeiras com prisão

Alguns países adoptaram medidas duras para combater ao máximo a desinformação. Gigante tecnológica cancelou tradição, por considerar que empresa deve ser “útil às pessoas”.

Foto
REUTERS/JEENAH MOON

Todos os anos no dia 1 de Abril, é já habitual ver nas redes sociais – seja de empresas ou de pessoas – as tradicionais brincadeiras. Algumas parecem mesmo verdade, outras são claramente embuste. Uma das empresas que consegue utilizar com maior aproveitamento esta data do calendário é a gigante tecnológica Google. Em 2019, a empresa revelou uma ferramenta tecnológica fictícia que permitia desvendar as comunicações feitas por tulipas. Dois anos antes, em 2017, a Google anunciou que conseguia utilizar os moinhos da Holanda para empurrar as nuvens cinzentas e garantir que o país fosse sempre abençoado pelo sol.

Porém, este ano, a gigante tecnológica não está para brincadeiras: num email interno divulgado pelo Business Insider, a Google avança que não vai participar no tradicional Dia das Mentiras “por respeito aos que lutam contra a pandemia de covid-19”. “O nosso maior maior objectivo agora é sermos úteis às pessoas, portanto guardemos as piadas para o próximo Abril, que será sem dúvida muito mais positivo do que este”, pode ler-se no documento interno.

O email assinado pela responsável do departamento de marketing da Google, Lorraine Twohill, pede a todos os funcionários e colaboradores que parem qualquer tipo de piadas relacionadas com o dia 1 de Abril. “Já parámos os esforços centralizados para o Dia das Mentiras, mas concebemos que possam existir projectos mais pequenos dentro de equipas que não conhecemos. Por favor, eliminem esses esforços e garantam que as vossas equipas coloquem em pausa quaisquer piadas que tenham planeado – quer internamente quer externamente”, escreve Lorraine Twohill.

Contudo, não é só a nível empresarial que surgem restrições à tradição. A Reuters escreve que na Tailândia as pessoas que fizerem piadas do dia 1 de Abril sobre a pandemia podem enfrentar até cinco anos de prisão. “É contra a lei fingir estar infectado com covid-19 neste Dia das Mentiras”, escreveu o Governo tailandês no Twitter.

Em Taiwan, o Presidente, Tsai Ing-wen, alertou os seus seguidores no Facebook para o facto de qualquer partilha de informação falsa sobre o vírus poder ser punida com uma multa até 90 mil euros e uma pena de prisão que pode ir até aos três anos.

Na Índia, as autoridades também avisaram que eventuais piadas podem ter consequências legais, enquanto na Alemanha, o ministro da Saúde, Jens Spahn, adoptou a hashtag "o coronavírus não é uma piada”, para pedir aos alemães que não fizessem piadas que pudessem contribuir para a desinformação sobre a pandemia.

A pandemia de covid-19 já infectou mais de 820 mil pessoas em todo o mundo e provocou mais de 40 mil mortes. De acordo com os dados do boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgados esta terça-feira, existem em Portugal 7443 pessoas infectadas, mais 1035 do que na segunda-feira. A pandemia de covid-19 já provocou 160 mortes no país. 

Sugerir correcção