A Internet é a nova casa de vinhos de Portugal: provas, cursos e visitas virtuais

O mundo do vinho contra-ataca. Há a hora dos vinhos online, hoje com Dirk Niepoort. Quarantine Tastes em vídeo com provas e infos por António Lopes, clubes de vinhos a reforçarem-se e de Itália chega uma ideia Divinea. Tem mais propostas? Envie-nos.

Foto
ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

Primeiro, foram canceladas as feiras. Depois, os espaços fecharam-se a visitas. Entretanto, a restauração vai reduzindo a sua actividade, com bares e restaurantes a funcionar com capacidade reduzida ou nem abrindo as portas. As garrafeiras estão a funcionar apenas com entregas, e os mercados operam com stocks baixos e limites de ocupação. E, de repente, o sector do vinho vê-se quase sem soluções para alcançar o consumidor – e por isso parte para o último porto seguro: a internet.

Após o cancelamento da Prowein e da Vinitaly, feiras de vinhos internacionais que seriam realizadas respectivamente na Alemanha e na Itália, novas soluções fizeram-se necessárias. Uma delas, a Portugal Wine Week, foi uma feira digital que reuniu produtores para uma série de conversas online.

Agora, uma start-up italiana de reservas de enoturismo está a propor mais uma digitalização, a das provas dos vinhos. “De um dia para o outro, ninguém mais apareceu para visitar os produtores,” conta Filippo Galanti, um dos fundadores da Divinea, que viu o impacto da quarentena imposta pelo Governo italiano a afectar directamente os seus negócios de maneira muito rápida.

Para mitigar os estragos, “o primeiro passo foi converter as reservas em vouchers para uso posterior. O segundo, comunicar que as adegas ainda estão em funcionamento, a preparar-se para retomar as suas actividades plenas quando o surto passar. O terceiro passo, que teve mais sucesso entre os produtores, foi uma ideia de manter o contacto entre as adegas e as pessoas, mas por uma via tecnológica”.

Smart Tasting, em casa como na adega

Baptizada de Smart Tasting, a nova experiência quer trazer a experiência de estar numa adega para a casa das pessoas. O produtor fica a cargo de entregar entre duas e três garrafas no domicílio do cliente, e depois ambos ligam-se numa conversa virtual, ao vivo, para realizar a prova dirigida. “O produtor apresenta-se, apresenta a sua história, o seu produto, e o cliente pode fazer a prova com a sua família, ou até mesmo sozinho.”

A sessão ainda pode incluir uma visita guiada virtual à adega e à cave. O serviço começou este fim-de-semana mas, segundo Filippo, já conta com 20 produtores e mais de mil clientes e tem potencial até para continuar após o período de isolamento social. Não só o Smart Tasting pode eliminar o custo do deslocamento até ao produtor, como também pode abrir o mercado do enoturismo a visitantes internacionais que assim iniciam um relacionamento com a marca.

Portugal: Wine Hour at Home, para todos

Em Portugal, o sector também se mobiliza para manter vivo o interesse pelo vinho. Uma nova iniciativa para provas em directo, com a participação de produtores nacionais e internacionais, é o Wine Hour at Home. A próxima edição ocorre esta sexta-feira, dia 20 de Março, com a participação de Dirk Niepoort a abrir e comentar alguns de seus vinhos.

A partir da sua Quinta de Nápoles, no Douro, abrirá garrafas que serão divulgadas previamente no Instagram do projecto. Cláudio Martins, um dos organizadores da Wine Hour at Home, teve uma motivação em comum com a Divinea: “Estávamos no início do período de quarentena do novo coronavírus, e comentámos que fazia falta um momento social, que poderia ser em torno do vinho, que unisse as pessoas e se focasse em aspectos mais pessoais de produtores e enólogos, e não tanto em aspectos técnicos”. O Wine Hour at Home, ao contrário do Smart Tasting, é transmitido em aberto para todos que desejem assistir.

PÚBLICO -
Foto
O sommelier Antóno Lopes guia-nos pelas Quarantine Tastes

Quarantine Tastes com António Lopes no Instagram TV

sommelier António Lopes, do Paparico, iniciou no Instagram TV uma série de degustações dirigidas de vinhos seleccionados por ele, baptizada de Quarantine Tastes. Na série, o escanção apresenta um vinho, com uma prova completa e as sugestões da harmonização. Ao PÚBLICO, Lopes disse que o “projecto ainda está em desenvolvimento, mas surgiu da criatividade de usar o tempo em casa e ajudar uns aos outros. Foi a forma que encontrei de ajudar os produtores”. A ideia é utilizar vinhos que estejam em garrafeira, e quando possível disponíveis para entregas em domicílio.

Clubes de Vinho reforçados

Outra maneira de cultivar o hábito das provas durante o surto da covid-19 é através dos cubes de vinho, as assinaturas mensais que entregam vinhos seleccionados por especialistas, às vezes baseados no gosto individual do cliente. A Enoteca, que diz manter 95 a 97% das suas vendas no ambiente online, “encerrou temporariamente a loja de atendimento ao público, mas continua a funcionar com a normalidade possível”, mantendo o seu programa de assinaturas e a sua revista trimestral em produção. 

A Nosy Wine Club, outro clube de assinatura, também oferece aos seus assinantes uma revista com informações sobre os vinhos seleccionados.

A Garrafeira Nacional, outra a encerrar temporariamente seus pontos de venda físicos, também mantém a normalidade da sua loja virtual. Além disso, garante, “ainda realiza entregas em um prazo de 48h a 72h”, garantindo a continuidade das provas de vinho em casa mesmo durante o período de quarentena.

Artigo editado por Luís J. Santos