Cosmética Natural: como fazer os seus produtos em casa

Fernanda Botelho, especialista em plantas medicinais, alerta: “Não se deve colocar na pele, nada que não se pode ingerir.”

Fotogaleria
Dulce Mourato garante que "o mais difícil é começar" Unsplash / Ika Dam
,Sabão
Fotogaleria
Dulce Mourato é professora de Ciências Naturais no ensino básico e formadora de cosmética natural DR
Fotogaleria
Fernanda Botelho é guia botânica e especialista em plantas medicinais DR

Tem calêndulas no seu jardim? Esta flor muito comum nos quintais dos portugueses e nos jardins púbicos é altamente medicinal e uma aliada nos problemas de pele, com propriedades cicatrizantes. Fernanda Botelho e Dulce Mourato uniram esforços e juntas criaram um guia para fazer cosmética natural em casa. O livro é apresentado esta quarta-feira às 18h30, em Lisboa.

A especialista em plantas medicinais, Fernanda Botelho, preparou para este livro um glossário de plantas com propriedades medicinais. “É uma coisa que me inspira muito, mostrar este lado mais poético das plantas”, conta a guia botânica.

Foto
Fernanda Botelho é especialista em plantas medicinais DR

No livro aprende-se, por exemplo, que as folhas de abacate podem ser usadas para combater enxaquecas, se as colocarmos quentes sobre a testa. A casca do fruto é um bom vermífugo e desparasitante, especialmente para combater piolhos. Já a polpa pode ser aplicada externamente para estimular o crescimento do cabelo.

Não se deve colocar na pele, nada que não se pode ingerir” é a filosofia de Fernanda Botelho. A guia botânica sugere dez receitas simples com plantas, que podem ser feitas em casa, sem recurso a quaisquer instrumentos de laboratório. “Acho que cada vez mais as pessoas estão atentas à importância de ler a rotulagem de tudo”, analisa.

Foto
"Coméstica Natural", editado pela Manuscrito, custa 16,90 euros DR

A calêndula e as malvas são duas das plantas medicinais “preferidas” de Fernanda Botelho. No livro ensina a fazer um óleo macerado de calêndula, que pode ser usado como hidratante da pele ou cicatrizante de feridas. Já com as malvas, sugere um creme para extrair furúnculos e borbulhas.

Qual é a diferença entre a cosmética convencional e natural?

Dulce Mourato é professora de Ciências Naturais no ensino básico e formadora de cosmética natural. No livro, fala da importância da utilização de cosmética natural, feita a partir de “fórmulas luxuosas com uma grande percentagem de óleos vegetais obtidos a partir de frutos ou sementes de plantas”. A cosmética convencional, para reduzir custos e aumentar o prazo de validade, utiliza baixas percentagens de gorduras e de ceras ou selecciona outras que têm um valor de mercado mais baixo.

“Ao produzir os seus cosméticos, ganha bem-estar e é divertido”, explica Dulce Mourato ao PÚBLICO. No livro, a professora de ciências ensina fórmulas, mais complexas do que as receitas de Fernanda Botelho, para produzir os seus próprios cosméticos em casa. A lista de utensílios que vai precisar é extensa, mas Dulce Mourato promete que “o que custa é começar”.

Foto
Dulce Mourato é formadora de cosmética natural DR

A lista de ingredientes inclui algumas designações científicas mais complicadas, como hidrolato, sucragel ou conservante cosgard. Dulce Mourato garante que são ingredientes simples de encontrar na Internet. O hidrolato de alfazema ou de rosas, por exemplo, é “a água que resulta da destilação dos óleos essenciais”, explica a formadora de cosmética natural.

Cosmética Natural tem também uma preocupação ambiente inerente: as receitas e fórmulas não utilizam óleo de palma. Em substituição, é utilizado o óleo de coco, dado que a produção dos coqueiros é mais sustentável.

Texto editado por Bárbara Wong