Felgueiras e Lousada a meio gás por causa do novo coronavírus

Escolas, ginásios, bibliotecas e restantes espaços de lazer estão fechados ao público, nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, devido ao aumento de casos locais de infectados pelo novo coronavírus.

Fotogaleria
NELSON GARRIDO
Fotogaleria
NELSON GARRIDO
Fotogaleria
NELSON GARRIDO
Fotogaleria
NELSON GARRIDO

Agostinho Teixeira, 64, tinha piscina esta segunda-feira à tarde, em Felgueiras. De manhã, ouviu nas notícias que havia vários serviços públicos encerrados no concelho, incluindo a piscina municipal, mas, pelo sim pelo não, decidiu verificar.

Encontrou as portas fechadas e um aviso colocado nas superfícies envidraçadas a informar que o encerramento era uma recomendação da Direcção-Geral da Saúde e que “por precaução” se devem evitar deslocações desnecessárias.

Agostinho espreitou e voltou para o carro que deixara com o motor ligado. Antes passara por um funeral: “Não dei os meus sentimentos a ninguém.” Quer com isto dizer que não houve abraços nem apertos de mão. Esteve presente mas procurou manter o mínimo de distanciamento social que tem sido pedido pelas autoridades.

À mesma hora que Agostinho confirmava o encerramento das piscinas, os presidentes das câmaras de Felgueiras e de Lousada davam uma conferência de imprensa conjunta, nos Paços do Concelho de Felgueiras, para dar conta do encerramento das escolas dos dois concelhos e dos serviços municipais, com algumas excepções - o atendimento ao público nas câmaras e os serviços técnicos continuam abertos -, medidas “musculadas” comunicadas aos autarcas no domingo à noite e sem data para terminar.

Adicionalmente, as duas autarquias juntaram mais algumas medidas, cancelando as feiras semanais e eventos culturais e de animação dos próximos dias que envolviam a participação de muitas pessoas. Outros serviços como os tribunais, segurança social, finanças ou a Caixa Geral de Depósitos dos dois concelhos estão a trabalhar em serviços mínimos ou à porta fechada.

Os dois presidentes da câmara pediram à população para se manter tranquila, mas para cumprir “escrupulosamente” as indicações da DGS e, também, para não desvalorizarem a doença e a “levarem a sério”. Evitar deslocações desnecessárias, lavar frequentemente as mãos, evitar contacto pessoal e manter algum distanciamento social são algumas das medidas exigidas na tentativa de evitar a propagação da doença que já foi confirmada em pelo menos 19 pessoas dos dois concelhos.

Agostinho Teixeira ia para casa, mas não estava particularmente preocupado. “É mau, é perigoso, mas talvez se alerte muito mais do que o que é. Ainda assim, toda a precaução é pouca.”

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o presidente da Câmara de Felgueiras, Nuno Fonseca, anunciou que todos os serviços municipais de acesso ao público serão encerrados. Também as feiras semanais de Felgueiras e da Lixa serão suspensas e todos os eventos a ocorrer nos próximos 30 dias estão cancelados, continuou Nuno Fonseca, que espera que as instituições privadas sigam o exemplo da Câmara.

Entretanto, a Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã, pediu aos alunos que tenham estado em Felgueiras ou em Lousada para não se deslocarem à Universidade de modo a evitar contágios. Em comunicado, a UBI esclarece ainda que “estão a ser canceladas algumas iniciativas que estavam agendadas para as instalações da universidade”.

  • Descarregue a app do PÚBLICO, subscreva as nossas notificações e esteja a par da evolução do novo coronavírus: https://www.publico.pt/apps