Opinião

A Turquia quer arrastar a Europa e a NATO para a guerra na Síria?

O aventureirismo de Erdogan na guerra da Síria está a colocar a Turquia numa situação perigosa e a levar a uma tentativa de arrastar a UE e a NATO para o conflito. Erdogan e os seus militares deveriam saber que o poder dos seus exércitos é relativamente fraco se comparado com o da Rússia. E se Moscovo tiver que escolher entre ele e Assad, vai escolher este último.

1. Não é apenas mais uma crise humanitária que faz a tragédia. Nas últimas semanas, a guerra na Síria adquiriu contornos graves em termos de ameaça à paz e estabilidade regional, ou até mundial. Com os rebeldes que lutavam contra o Governo de Bashar al-Assad cercados em Idlib, e com o exército sírio na ofensiva para recuperar esse último reduto — numa operação militar apoiada abertamente pela Rússia —, o conflito de interesses entre a Turquia e a Rússia tornou-se demasiado evidente.