Itália: as mais extraordinárias eleições de 2020

A Emília-Romanha, a mais bem governada região italiana, tornou-se num fascinante laboratório e pode passar hoje das mãos da esquerda para as de Matteo Salvini. Este quer iniciar Bolonha a sua “marcha em sobre Roma”

Matteo Salvini durante a campanha
Fotogaleria
Matteo Salvini durante a campanha Guglielmo Mangiapane/Reuters
Stefano Bonaccini, candidado to PD na Emilia-Romanha
Fotogaleria
Stefano Bonaccini, candidado to PD na Emilia-Romanha ELISABETTA BARACCHI/LUSA
Um apoiante do movimento "Sardinha"
Fotogaleria
Um apoiante do movimento "Sardinha" PASQUALE BOVE/EPA

As eleições de hoje na região da Emília-Romanha (Bolonha) poderiam ser qualificadas como as mais fantásticas do ano. “O destino passa por Bolonha”, titulou há dias La Repubblica. Raramente se apostou tanto numa eleição regional. Estão em jogo a sorte do governo italiano e a marcha para o poder de Matteo Salvini. Para o Partido Democrático (PD, centro-esquerda), uma derrota na Emília-Romanha equivaleria não só a perder a histórica “fortaleza da esquerda” como sofrer um imenso golpe simbólico.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários