Spirulina para o rosto e colostro para o corpo. Assim são os novos tratamentos da Ignae

Marca açoriana usa os produtos locais nas fórmulas de cosmética regenerativa. Estes são usados nos tratamentos do spa do Terra Nostra Garden Hotel.

Fotogaleria
Rui Soares/Arquivo
Fotogaleria
Rui Soares/Arquivo
Fotogaleria
Rui Soares/Arquivo
Fotogaleria
Rui Soares/Arquivo

São 9h e uma intensa neblina paira sob o tanque termal do Parque Terra Nostra, considerado o ex-libris do Vale das Furnas, em São Miguel, Açores. Mesmo assim, não resistimos a mergulhar na água amarelada a uma temperatura de 38 graus, mais 20 do que no exterior, para depois experimentarmos o novo tratamento facial com spirulina e outro ao corpo com envolvimento de colostro, mel e água termal que a Ignae vai lançar em breve.

É da nascente deste tanque que Miguel Pombo, da marca de cosméticos açoriana, recolhe a água termal que utiliza na confecção dos complexos de dia, noite, sérum e olhos. Além da água termal, estes quatro cremes também contêm mel, óleo de camélias, colostro (o primeiro leite da vaca, logo após o parto), argilas vulcânicas e veneno de abelha dos Açores. Toda esta linha e os novos produtos usados nos tratamentos actuam sobre as principais causas que provocam o envelhecimento da pele. 

Depois de relaxarmos o corpo no tanque exterior numa paisagem que é também aproveitada para fazer sessões de meditação e de ioga, seguimos para o Spa do Terra Nostra Garden Hotel. O objectivo é experimentar o tratamento com spirulina, “uma alga produzida com água do mar dos Açores, na ilha da Graciosa, de forma artesanal, rica em antioxidantes e aminoácidos e que foi optimizada no último ano”, descreve Miguel Pombo, enquanto mostra o granulado verde da alga que vai ser utilizado no tratamento. “A spirulina nutre, tem um efeito lifting, de pele esticada”, elucida o empresário que também vai lançar no mercado, ainda este semestre, uma máscara facial com estratos da Camellia japonica e da Camellia sinensis, a mesma que a conhecida marca de chás Gorreana utiliza.

PÚBLICO -
Foto
Eduardo Costa/Lusa

“As camélias que utilizamos nesta máscara de biocelulose são plantadas no Parque Terra Nostra. Podemos aplicar em casa ou durante um voo, pois a pele fica seca durante a viagem”, diz Miguel Pombo. O ideal é aplicar a máscara durante meia hora para conseguir uma pele mais jovem e fazer, em simultâneo, uma massagem drenante com os dedos por cima da máscara facial “para melhorar a acção dos activos”, elucida. A marca, que já é vendida na Tailândia, EUA e Dubai, vai comercializar um pack de cinco máscaras por 65 euros em vários spas de hotéis como o do Terra Nostra Garden Hotel, em S. Miguel, ou no Four Seasons Hotel Ritz, em Lisboa, assim como em algumas farmácias e clínicas. 

PÚBLICO -
Foto
Miguel Pombo é o empresário que fundou a marca de cosméticos Ignae Rui Soares/Arquivo

O tratamento facial começa com a inalação de óleos essenciais para que o corpo e a mente relaxem. Segue-se uma limpeza profunda da pele com leite e respectiva esfoliação com activos naturais. A terapeuta vai fazendo movimentos drenantes no rosto, seguidos de uma massagem de relaxamento na cabeça, pescoço, ombros e pés. Aplica depois a máscara de spirulina cujo tratamento (70 euros) vai estar disponível brevemente no spa. A pele fica sedosa e com mais elasticidade. “Há um reforço do sistema imunitário, anti-age e uma acção anti-inflamatória e regeneradora da pele, que fica com um aspecto tonificado, nutrido e hidratado”, descreve Cezarina Bettencourt, consultora do spa

Depois do rosto, o tratamento chega ao corpo também com uma esfoliação, seguindo-se um banho e o regresso à mesa de massagens, onde a terapeuta espalha a mistura de colostro, mel e água termal por todo o corpo. São necessários cerca de 20 minutos para a mistura actuar. Depois de um segundo banho a  pele “fica nutrida, hidratada”, confirma a consultora. “Sentimos a pele esticada, aveludada e profundamente nutrida”, acrescenta Miguel Pombo.

“O colostro bovino dos Açores é mais rico do que os outros, porque as vacas vivem todo ano perto do mar e alimentam-se de erva de pastagem, sofrendo a influência dos ventos marítimos do Atlântico Norte. Isso leva a que o seu sistema imunitário seja mais forte e rico em anticorpos e factores de crescimento, que depois se reflectem na pele humana”, justifica o empresário, orgulhoso porque a sua marca já chegou a rostos conhecidos como a actriz Kate Winslet, a cantora Rihanna ou a directora da VogueAnna Wintour.

O PÚBLICO viajou a convite da Ignae e ficou hospedada no Terra Nostra Garden Hotel a convite do hotel.

Sugerir correcção