Websummit, meia-maratona e Nos Alive entre os eventos mais rentáveis para o alojamento local

Se os proprietários aproveitarem estes períodos e eventos, podem ganhar cerca de três milhões de euros extra.

Foto
NELSON GARRIDO

Nos dias de hoje, a capital lisboeta é, por si só, uma cidade atractiva para turistas de todo o mundo, sobretudo no Verão. Contudo, são também cada vez mais os eventos culturais, desportivos e tecnológicos que trazem turistas à capital portuguesa fora da época alta. Assim, a GuestReady - empresa gestora de alojamento local com mais de 200 propriedades em Portugal - estabeleceu a relação entre os principais eventos que ocorrem em Lisboa e o reflexo, sobretudo económico, que têm nas propriedades de alojamento local da cidade. E descobriu três “minas de ouro”.

De acordo com os dados da GuestReady, a Websummit desponta como um evento particularmente rentável. A maior conferência de tecnologia da Europa já tem Portugal como palco desde a sua 8ª edição, em 2016, e o acordo assinado estende a ligação até 2028.  Quando o rendimento é comparado com uma semana normal de Novembro - mês em que decorre a cimeira tecnológica - este evento permite aos anfitriões ganhar mais 62% durante a semana em que ocorre.

Outro dos eventos mais favoráveis para o alojamento local é a meia-maratona, que faz com que lucro dos proprietários aumente em 13% na semana da prova desportiva. Já o NOS Alive, que decorre no mês de Julho, permite também um aumento de 13% no lucro dos alojamentos locais durante a semana do festival.

Vanessa Vizinha, a directora geral da empresa, citada em comunicado, acredita que “os eventos são uma óptima forma dos anfitriões estarem a par da procura turística na cidade”. Assim, se as datas mais procuradas forem rentabilizadas da melhor forma, a GuestReady concluiu que os proprietários podem ganhar mais de 20% anualmente, isto é, cerca de três milhões de euros extra ao final do ano.

Sendo assim e tendo em conta que as novas edições destes três principais eventos já têm datas marcadas, os números apresentados podem ser “um útil instrumento de previsão para o ano que agora arranca”, considera o grupo empresarial. Ora, a meia-maratona vai realizar-se a 22 de Março deste ano e já tem mais de 70% das inscrições feitas, de entre as quais cerca de 40% são estrangeiros. Já o NOS Alive vai realizar-se entre o 8 e o 11 de Julho. Por fim, a Websummit está marcada para a semana de 2 a 5 de Novembro.

Anualmente, em Lisboa, regista-se uma taxa de ocupação no AL de 72%. Quando esta taxa se multiplica pela média diária chega-se ao rendimento por unidade de alojamento local disponível (RevPar), contabilizado em 61€ na capital.

Apesar destes números, a GuestReady recorda ainda que, em época alta - de 1 de Junho a 30 de Setembro - o RevPar para um apartamento de 1-2 camas é de 78€ e a taxa de ocupação também atinge os seus valores mais altos. Ainda relativamente a este período, os hóspedes tratam das reservas com mais de dois meses de antecedência e optam, geralmente, por uma estadia de cinco noites, aproximadamente, segundo a mesma empresa.

O grupo GuestReady gere propriedades para arrendamento de curta duração e fornece serviços profissionais a investidores imobiliários, proprietários de casas e anfitriões da Airbnb, Booking.com, HomeAway e outras plataformas, no Reino Unido, França, Portugal, Emirados Árabes Unidos, Malásia e Hong Kong.

Texto editado por Ana Fernandes