Montenegro sublinha que militantes votaram mais na “mudança do que na continuidade”

Candidato desafiou Rui Rio para um debate televisivo na próxima semana.

Foto
Luís Montenegro MIGUEL A. LOPES/LUSA

Luís Montenegro ficou em segundo lugar nas eleições para a liderança do PSD desta noite, mas sublinhou que os militantes “votaram mais na mudança do que na continuidade” - os seus votos e os de Pinto Luz somados representam 50,56%. O candidato deixou um desafio para um debate televisivo com Rui Rio na próxima semana para “ajudar os militantes a tomar a decisão final no dia 18”. “Não podemos fugir à nossa responsabilidade de debater o futuro do PSD e de Portugal”, disse.

Num curto discurso em que não houve direito a perguntas dos jornalistas, o candidato deixou aos jornalistas a mensagem de que está confiante para uma vitória no segundo round, que se realiza no próximo sábado.

O antigo líder parlamentar deixou já para a segunda volta uma das suas ideias-chave – a “unidade”. E aí Luís Montenegro piscou o olho aos apoiantes das outras duas candidaturas, ao assumir que, se for eleito, convida para as suas listas de órgãos “pessoas que estiveram ao lado de Rui Rio e de Miguel Pinto Luz”.

Na sala de um hotel que não se encheu de apoiantes, o candidato começou por saudar o “companheiro” Rui Rio, dizendo que para si não é um “adversário” mas sim alguém de quem diverge quanto à “estratégia a adoptar para o futuro”. Apontando António Costa como o seu adversário, Luís Montenegro considerou que a sua proposta é a de construir "uma alternativa forte, credibilizadora”, por oposição à de Rio, que descreve assim: “o prosseguimento da estratégia de subalternidade que tivemos até agora”. 

Quanto a Miguel Pinto Luz, que não passou à segunda volta, Luís Montenegro disse ter dado um “contributo muito positivo para esta eleição, pela sua qualidade política e participação neste debate”. “Contarei com ele para os desafios partidários que terei de enfrentar”, disse.

Entre os apoiantes de Luís Montenegro estavam Margarida Balseiro Lopes, Teresa Morais, Paula Teixeira da Cruz, Pedro Pinto, Helena Lopes da Costa e Hugo Soares.

Os resultados oficiais das eleições directas apontaram para uma vantagem de Rui Rio com 49,4% dos votos. Luís Montenegro ficou com 41,2% e Miguel Pinto Luz registou 9,3%.