Protecção Civil alerta para possíveis cheias em cinco rios

Rio Tâmega galgou margem em Chaves e próximas previsões apontam para subida do caudal. Depressão Elsa vai afectar Lisboa com mais intensidade a partir das 18h.

Fotogaleria
Zona de Águeda é uma das mais problemáticas Adriano Miranda
Fotogaleria
Margens do Rio Vouga subiram Adriano Miranda
Fotogaleria
Protecção Civil alerta para possíveis inundações Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda
Carro
Fotogaleria
Trânsito circula com alguma dificuldade em certas zonas do Porto Adriano Miranda
Fotogaleria
Efeitos do mau tempo em Coimbra Adriano Miranda
Fotogaleria
Protecção Civil diz que pessoas não se devem aproximar do mar,Protecção Civil diz que pessoas não se devem aproximar do mar Adriano Miranda,
Fotogaleria
Adriano Miranda

Depois de uma madrugada marcada pela chuva intensa e ventos fortes resultantes da depressão Elsa, há agora cinco rios que concentram a atenção da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), que alerta para a possibilidade de inundações nas zonas Norte e Centro do país.

“Há cinco rios que nos estão a preocupar. O Lima, muito perto dos caudais de cheia, que pode provocar inundações em Ponte da Barca e Ponte de Lima. No Tâmega [existe a hipótese de] cheias em Amarante. No rio Águeda, o caudal está pouco estabilizado e é muito provável que existam cheias. O Douro encontra-se em monitorização e, no Mondego, o caudal apresenta um aumento significativo e não há previsão de descida”, explicou Pedro Nunes num briefing às 13h.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real confirmou ao PÚBLICO a informação de que o Rio Tâmega galgou uma das margens, na cidade de Chaves. É expectável que o caudal do rio continue a subir, de acordo com as últimas previsões, factor que poderá eventualmente colocar em causa as habitações e lojas mais próximas. 

Ainda durante o ponto de situação que teve lugar em Carnaxide ao início da tarde, o comandante alertou também para o agravamento das condições meteorológicas em Lisboa a partir do final da tarde desta quinta-feira. “É muito previsível que os efeitos cumulativos da precipitação e do vento se manifestem a partir do fim da tarde, 18h ou 19h”, prosseguiu. Durante a tarde, a ligação fluvial entre o Terreiro do Paço e o Barreiro foi suspensa “por motivos de segurança”, informou a Soflusa em comunicado. 

Pedro Nunes deixou um aviso especial para os automobilistas: os veículos não devem ficar demasiado perto de áreas fluviais e marítimas, nem perto de árvores. “Tenham cuidado com o estacionamento dos veículos em zona de árvores. Teremos ventos na ordem dos 80/100 quilómetros por hora em todo o país.” Também são desaconselhados passeios junto ao mar, devido à agitação marítima.

Eventuais melhorias são esperadas para o início da próxima semana. “É muito previsível que as condições meteorológicas melhorem significativamente a partir do próximo domingo [dia 23]”.