PPP: O caso do ex-assessor dos privados que hoje é “vice” da IP

Carlos Fernandes, vice-presidente da Infraestruturas de Portugal, foi assessor financeiro da concessionária do Algarve Litoral, que hoje pede uma indemnização de 445 milhões ao Estado.

Foto
Francisco Romao Pereira

Nada é simples na relação entre a Infra-estruturas de Portugal (IP) e a Rotas do Algarve Litoral (RAL), uma das parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias criadas no último Governo de José Sócrates, cuja renegociação de contrato com o Estado foi chumbada pelo Tribunal de Contas (TdC), dando origem a “um problema enorme”, como reconheceu o ministro das Infra-estruturas, Pedro Nuno Santos.