Um talha à antiga e umas orelhas de burro

António Maçanita gosta de fazer experiências e gosta de provocar. Uma dessas provocações é o seu vinho de talha alentejano.

Foto
António Maçanita Arlindo Camacho

Uma vez um artigo chamou-lhe “o revivalista”. António Maçanita revê-se inteiramente nessa definição. Um bom exemplo é o do vinho de talha que tem feito no Alentejo. “O nosso primeiro branco de talha é de 2010, somos anteriores à legislação do vinho de talha”, diz, com orgulho.