Ikea planeia nova loja na margem Sul, mas ainda pensa em Lisboa

Grupo de mobiliário quer ter “tão cedo quanto possível” uma loja na margem Sul do Tejo. Terrenos que a Fidelidade comprou em Entrecampos ainda podem vir a ter a marca Ikea.

Foto
Helen Duphorn foi a primeira "country manager" da Ikea em Portugal, mas da primeira vez, em 2009, esteve pouco tempo. Voltou em Março de 2017 para assumir as mesmas funções desde aí DANIEL ROCHA

“Logo que seja possível” — é o timing que Helen Duphorn, directora-geral da Ikea Portugal, dá para avançar para uma loja na margem Sul do Tejo. O grupo abandonou as metas precisas para investimento e número de lojas em Portugal, a longo prazo — o último plano, da anterior direcção, de final de 2016, apontava para 10 lojas até 2025 — mas o motivo prende-se sobretudo com a evolução que o comércio electrónico imprimiu no modelo de venda ao público. Porque a ambição, essa, é continuar a crescer e duplicar as vendas na próxima década. Só que a forma de vender será diferente.