U-Bike em Leiria: 100 mil quilómetros percorridos e muito menos emissões para a atmosfera

O projecto U-Bike foi implementado em 2018 pelo Instituto Politécnico de Leiria e disponibiliza bicicletas eléctricas à comunidade académica com a finalidade de reduzir o impacto ambiental e promover hábitos de vida mais saudáveis.

Bicicleta de estrada
Foto
DR

A 4 de Junho de 2018 o Instituto Politécnico de Leiria (IPL) entregava as primeiras 100 de 220 bicicletas disponíveis para os diversos campi do Instituto Politécnico de Leiria (IPL). Agora, o projecto está a dar frutos já que desde então se conseguiu evitar em 17 mil kg as emissões de CO2 na região.

O projecto chama-se U-Bike e disponibiliza bicicletas eléctricas a estudantes e colaboradores académicos. No Politécnico de Leiria estende-se a Marinha Grande, Peniche e Caldas da Rainha e já substituiu percursos, agora realizados por estas bicicletas, num total de 100 mil quilómetros.

Actualmente circulam 183 bicicletas e, desde a sua criação, o projecto já serviu “382 utilizadores, entre estudantes, professores, investigadores e técnicos do Politécnico de Leiria, nos seus diversos campi”, adiantou a organização em comunicado.

A bicicleta tem uma autonomia de 100 km e pode ser estacionada de forma gratuita em locais destinados a esse efeito. No entanto, há certas condições que os utilizadores têm de cumprir: realizar, no mínimo, 40 kms por mês; comprometer-se a reduzir a utilização do seu veículo motorizado nos percursos casa-universidade e vice-versa; e ainda utilizar a bicicleta num período compreendido entre um e seis meses.

O projecto visa, por um lado, “sensibilizar a comunidade para a utilização de meios de transporte mais sustentáveis, reduzindo o impacto dos veículos motorizados nas cidades" e, por outro, a “adopção de hábitos de vida mais saudáveis”.

A resposta da comunidade académica tem-se revelado muito positiva, “e isso é evidenciado com o alcançar desta meta pouco mais de um ano depois do projecto U-Bike atribuir as primeiras bicicletas”, adiantou em comunicado Rui Pedrosa, presidente do Politécnico de Leiria. Tendo em conta os resultados, prevêem ultrapassar os 400 utilizadores no final do segundo ano do projecto, disse Maria Joana Reis ao PÚBLICO.

Texto editado por Ana Fernandes