No Ponto: manjar-branco, Coimbra

Os ingredientes? Leite, farinha de arroz, açúcar branco e carne de galinha ou frango.

Foto

O manjar-branco típico de Coimbra conta-nos séculos de história, desde a Idade Média, na alta cozinha europeia. Por cá, a receita constava nos livros de cozinha da nobreza e fazia parte, também, do receituário conventual. Os ingredientes têm em comum a cor branca: leite, farinha de arroz, açúcar branco e carne de galinha ou frango.

Este último elemento pode ser, para nós, surpreendente, mas era muito habitual, há séculos atrás, a utilização de carne e até de peixe para a confecção de variadas receitas, aproveitando as propriedades gelatinosas desses ingredientes. 

Com o passar dos anos, o manjar-branco de Portalegre deixou de utilizar carne, por isso Coimbra afirma-se como o local onde se manteve o costume da confecção da receita mais parecida com a prática antiga. Para sabermos como é, basta passarmos na pastelaria coimbrã Vénus para provarmos esta antiquíssima maravilha doce.

PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
Fotogaleria

A Doçaria Portuguesa
Cristina Castro criou o projecto No Ponto para registar e dar a conhecer os doces do país. Tem vindo a publicar a colecção A Doçaria Portuguesa, “os mais completos livros sobre a história e actualidade dos doces de Portugal”. A investigação para este trabalho levou a autora a viajar por todos os concelhos em busca de especialidades doceiras. A partir da oportunidade de ver como se faz, de falar com quem produz, de conhecer vidas, histórias e tradições associadas à doçaria, surgiram os vídeos que desvendam um pouco de cada doce. Regularmente, a Fugas revela um vídeo novo sobre um doce diferente.

PÚBLICO -
Foto