Félix e Ronaldo também marcaram na noite mágica de Gnabry

O Bayern Munique conseguiu um feito inédito, ao marcar sete golos em Inglaterra nas competições europeias.

Foto
Reuters/PAUL CHILDS

Havia muito por onde escolher nesta 2.ª jornada da Liga dos Campeões. Um embate de titãs entre Tottenham e Bayern Munique, uma visita do Bayer Leverkusen a Turim e uma viagem do Atlético de Madrid até Moscovo. Nestes três pratos principais houve ingredientes, como João Félix e Cristiano Ronaldo, a sobressaírem, mas nenhum de forma tão apurada como Serge Gnabry. No resultado mais improvável da noite, o médio alemão fez um póquer que ajudou os bávaros a esmagarem o finalista da época passada, em Londres (2-7).

No novo e imponente estádio do Tottenham, aconteceu o impensável. Son Heung-Min até abriu o activo para os londrinos, mas na verdade esse golo teve o condão de despertar um Bayern insaciável. Kimmich empatou logo a seguir (15’) e Lewandowski virou o resultado antes do intervalo (45’). E se a expectativa dos adeptos dos “spurs” era ver a equipa reentrar na discussão do triunfo, rapidamente caiu por terra, muito por culpa de Serge Gnabry. 

O versátil internacional alemão marcou aos 53’, 55’, 83’ e 90’, tornando-se no terceiro jogador a marcar quatro golos a um adversário inglês nas provas europeias (os outros foram Lionel Messi e Sandor Kocsis), ao mesmo tempo que o Bayern se tornou na primeira equipa a marcar sete golos em Inglaterra em toda a história das competições da UEFA. Isto porque Lewandowski ainda bisou (87’), já depois de Harry Kane ter reduzido, de penálti (61’).

A hecatombe a que assistiram os adeptos do Tottenham no jogo teoricamente mais nivelado do dia não teve eco em mais nenhum estádio neste arranque da 2.ª jornada. Em Turim, a Juventus quase não foi incomodada por um Bayer Leverkusen que pagou caros os erros próprios: Higuaín (17’), Bernardeschi (62’) e Cristiano Ronaldo (88’) — fez o 127.º golo na Champions — fizeram as despesas do triunfo italiano (3-0).

Outro dos avançados da moda (e Ronaldo parece nunca passar de moda) também deixou a assinatura na folha de jogo do Lokomotiv Moscovo-Atlético Madrid. Aos 48’, João Félix respondeu a um passe de Morata com um golo a dois tempos, tornando-se no mais jovem jogador dos “colchoneros” a marcar na Liga dos Campeões (ultrapassou Kun Aguero), antes de desenhar um passe perfeito que esteve na génese do 0-2, apontado por Thomas Partey.

Com este triunfo, Atlético e Juventus partilham o comando do Grupo D, com quatro pontos, mais um do que o Lokomotiv. No Grupo B, é o Bayern Munique quem lidera com seis pontos, surgindo agora o Estrela Vermelha no segundo lugar, com três, graças a um triunfo (3-1) sobre o Olympiacos, que até começou a ganhar em Belgrado com um golo de Ruben Semedo.

Classificações Sofascore Resultados
Classificações Sofascore Resultados
Classificações Sofascore Resultados
Classificações Sofascore Resultados