Cego e autista, Kodi Lee usa a música como força e vence America’s Got Talent

Elogios, aplausos de pé e o voto do público. A “música salvou-lhe a vida”, disse a mãe.

,Estados Unidos
Foto
O vencedor ao centro, rodeado pelos jurados da 14.ª temporada, da esquerda para a direita, Simon Cowell, Julianne Hough, Gabrielle Union e Howie Mandel Trae Patton/NBC

O programa de talentos norte-americano voltou a fazer história ao ter como vencedor um jovem invisual e autista que se revelou, como frisou o exigente jurado Simon Cowell, “um dos concorrentes mais especiais e talentosos” que já por ali passaram. Já Howie Mandel retratou-o como “uma inspiração”.

A primeira vez que Kodi Lee subiu ao palco de America’s Got Talent deixou a audiência desconcertada. Agia de forma errática e, apesar de já ter, na altura, 22 anos (fez os 23 em Julho), chegava acompanhado pela mãe. Esta, sempre sorridente, rapidamente explicou: Kodi Lee nasceu invisual e, mais tarde, foi diagnosticado com autismo. Um período com muitos problemas em que as respectivas soluções surgiram de forma espontânea. “Descobrimos muito cedo que ele adorava música”, recorda a progenitora, Tina Lee. “Assim que começava a ouvir [música] os olhos esbugalhavam-se e começava a cantar… e eu fiquei em lágrimas porque percebi ‘Ele é um entertainer!’” 

Tina Lee realçou ainda o facto de ter sido “através da música e da interpretação” que viver se tornou suportável para o filho. “Tocar salvou-lhe a vida”, resumiu.

Mas o que aconteceu a seguir foi Kodi salvar a noite. Assim, que chegaram os primeiros acordes de A song for you, escrita e gravada originalmente por Leon Russell (e tornada famosa por Ray Charles), percebeu-se que o jovem tinha um talento único – capaz de fazer com que Simon Cowell exprimisse primeiro estupefacção, para depois saltar da cadeira e aplaudir de pé. Já a jurada Julianne Hough ficou de olhos marejados, mas o botão dourado veio de outro membro do júri: Gabrielle Union.

O vídeo da primeira audição, que terminou com uma passagem imediata à fase das galas em directo, depressa se tornou viral e correu mundo, gerando milhões de visualizações. 

Kodi Lee apresentou-se então, a 13 de Agosto, no palco do Dolby Theatre, Los Angeles, para os quartos-de-final, com uma interpretação emotiva de Bridge over troubled water, da dupla Simon & Garfunkel. O resultado assegurou-lhe a passagem às semifinais, que se realizaram a 3 de Setembro. O concorrente voltou ao piano e cantou You are the reason, de Calum Scott.

Chegou a final com duas interpretações consideradas brilhantes: a solo, no dia 17 de Setembro, com Lost without you, de Freya Ridings, e num dueto com Leona Lewis em que voltou ao tema de Calum Scott (que lhe valeu o cartão verde nas semifinais) e com o qual encerrou a gala de revelação dos vencedores, a 18.

O prémio maior do concurso é de um milhão de dólares (910 mil euros) e Kodi Lee sabe o que pretende fazer com a fortuna. Ainda antes de saber que era o vencedor, em declarações à HollywoodLife, Lee disse que “compraria montes de pianos de todas as cores!”.