Confiança empresarial alemã cai para mínimos desde Novembro de 2012

Sinais de recessão continuam a avolumar-se na maior economia da Europa e um dos principais parceiros comerciais de Portugal.

Foto
Reuters/DYLAN MARTINEZ

O índice de confiança empresarial na Alemanha caiu em Agosto para 94,3 pontos, o mínimo desde Novembro de 2012, aumentando os sinais de uma recessão na maior economia da zona euro, divulgou hoje o instituto alemão Ifo.

Este índice recuou dos 95,8 pontos revistos em Julho para os 94,3 pontos hoje divulgados pelo instituto germânico Ifo, cujo presidente, Clemens Fuest, disse que “a preocupação (…) se tornou mais profunda”.

As empresas estão menos satisfeitas com a situação actual, enquanto aumenta o pessimismo em relação aos próximos seis meses.

No sector manufactureiro, a diminuição da confiança empresarial não dá sinais de travar e, quer a satisfação com a actual situação, como as expectativas, já estão em valores negativos.

“A última vez que as empresas industriais mostraram pessimismo foi no ano da crise de 2009. Não se vê um raio de luz em nenhuma das principais indústrias da Alemanha”, salientou Fuest.

Nos serviços, a confiança empresarial deteriorou-se significativamente devido à valorização menos favorável da situação actual e ao crescimento do cepticismo face ao futuro próximo.

No comércio, o índice de confiança empresarial caiu em terreno negativo, o que se deveu à grande distribuição.

Na construção, a confiança empresarial caiu ligeiramente, pois as empresas estão menos confiantes com a sua situação actual e não esperam grandes mudanças nos próximos meses, embora as condições empresariais sejam, todavia, “muito favoráveis”.

Sugerir correcção