No Castêlo da Maia celebram-se as cebolas com uma feira centenária

O evento, que conta com uma adesão cada vez maior, segundo a autarquia, regressa este fim-de-semana a Castêlo da Maia. Os produtores locais aproveitam a feira para vender os seus melhores produtos e, em particular, as cebolas.

Fotogaleria
Este é um fenómeno que tem cada vez mais adesão DR
Maia
Fotogaleria
Os produtores locais aproveitam esta feira para vender as suas melhores cebolas DR
Fotogaleria
Esta é uma tradição que remonta já ao século XIX DR

A Feira das Cebolas é uma tradição anual com mais de cem anos, que está de regresso a 25 e 26 de Agosto ao Castêlo da Maia, no âmbito das Festas em Honra de Santo Ovídio. De entrada gratuita, o evento, que ocorre sábado e domingo, das 9h às 23h, inclui venda de cebolas, actividades ao vivo de gastronomia tradicional (confeccionada no local), doçaria e pão tradicional, fumeiro, olaria e rusgas, que contam com a participação de grupos regionais e folclóricos da Maia.

No espaço envolvente ao Monte de Santo Ovídio e do Museu de História e Etnologia da Terra da Maia, vários espaços e vivências da tradicional feira serão retratados. Da forma mais aproximada possível, será recriado um momento de festa, convívio e encontro de pessoas. Tal como se pode ler no portal da autarquia, o grande objectivo deste evento é “sensibilizar toda a comunidade para a defesa e salvaguarda do património material e imaterial e motivar a população a preservar e reproduzir as suas tradições e vivências, de forma a perpetuar as memórias do passado”.

A Feira das Cebolas: Uma tradição com mais de cem anos

A Feira das Cebolas: Uma tradição com mais de cem anos

Num local e numa época do ano em que os produtores locais aproveitam esta feira para vender os seus cabos de cebolas – que põem à volta do pescoço em forma de colar –, “compram-se cebolas de grande qualidade, porque há um certo brio por parte dos produtores em apresentar os seus melhores produtos”, contou à Fugas Vítor Dias, chefe de Gabinete de Comunicação, Marketing e Cidadania da Câmara da Maia. Durante o certame – que no ano passado recebeu cerca de 15.800 pessoas, número que a organização espera aumentar – destacam-se eventos como o entrançar da cebola ou iguarias regionais com este bolbo.

Outras das finalidades do evento são, como explicou Vítor Dias, “a dinamização económica e a necessidade de promoção das cebolas”. E, “num momento em que as questões da identidade são delicadas, porque as pessoas procuram alguma identificação com o lugar onde vivem, bem como tradições que dão sentido à sua pertença”, este “é um fenómeno que tem vindo a crescer em termos de adesão”, sublinhou, acrescentando que “hoje até existe uma Confraria das Cebolas, que tem feito um trabalho importante na promoção da cebola enquanto produto presente na gastronomia portuguesa”.

Também o V Capítulo da Real Confraria das Cebolas do Castêlo da Maia tem lugar este domingo, no Jardim Parque Central da Maia, e abrange uma missa, uma “cerimónia oficial de entronização e insigniação do V Capítulo da Real Confraria Gastronómica das Cebolas” e ainda um almoço de confraternização.

O V Capítulo da Real Confraria das Cebolas do Castêlo da Maia tem lugar este domingo

O V Capítulo da Real Confraria das Cebolas do Castêlo da Maia tem lugar este domingo

Durante o fim-de-semana, as pessoas podem ainda contar com actuações de orquestras e artistas (como Micaela, Mónica Sintra e José Alberto Reis), com uma noite de fados e com sessões de fogo-de-artifício.