Ronaldo acredita que João Félix vai triunfar em Espanha e que Portugal vai ganhar o Europeu de 2020

Em entrevista à TVI, Cristiano Ronaldo diz que “o Europeu [de 2020] é para ganhar”. O capitão da selecção portuguesa antecipa que “esta nova geração será a melhor a nível de talento” do futebol português.

,2019 Finais da Liga das Nações da UEFA
Foto
Reuters/CARL RECINE

O internacional português Cristiano Ronaldo, que actua na Juventus depois de brilhar várias épocas no Real Madrid, está convencido de que João Félix, futebolista transferido do Benfica para o Atlético Madrid, vai ter sucesso na liga espanhola.

“Acredito muito. Acho que é um grande jogador, tem muito potencial, tem muito para evoluir ainda — tanto ele como o próprio Bernardo [Silva, do Manchester City], que já está mais maduro nesse aspecto —, não tenho dúvidas de que eles vão triunfar”, afirmou o “craque” luso, depois de questionado em entrevista à TVI se acha que João Félix vai triunfar em Espanha.

Segundo Ronaldo, o avançado de 19 anos, contratado pelos “colchoneros” por 120 milhões de euros, vai ter que se adaptar à “La Liga”, um dos campeonatos mais competitivos do mundo, sobretudo a nível psicológico.

“É uma liga diferente, é uma liga mais forte, é um povo diferente, [Félix] tem que ter essa preparação mental para aguentar a crítica que vai surgir. Porque uma coisa são os jogos de preparação, em que esteve muito bem”, realçou.

E reforçou: “Aquilo que eu mais espero é que ele possa entrar com o pé direito — falando do caso do Félix na liga espanhola — e que possa brilhar, mas que esteja preparado mentalmente também, porque não é fácil.”

"Ninguém percebe porque é que Bruno Fernandes não sai do Sporting"​

Na mesma entrevista, Cristiano Ronaldo abordou o impasse na transferência de Bruno Fernandes do Sporting para o estrangeiro, mostrando-se perplexo por ainda não ter havido negócio face à qualidade do jogador dos “leões”.

Questionado sobre o futuro da equipa das “quinas”, Ronaldo mostrou-se confiante, apontando para os jovens talentos com que Portugal conta, casos de João Félix, Bernardo Silva, João Cancelo, Rúben Dias, Raphael Guerreiro e Bruno Fernandes, que, segundo Ronaldo, “ninguém percebe porque é que não sai” do Sporting, apesar das inúmeras notícias que dão conta do interesse de “grandes” europeus, como o Manchester United ou o Real Madrid, na sua contratação.

“Vejo “luz no fundo do túnel” nesta nova geração. Vejo um grande potencial, porque temos muitos jogadores jovens que estão a aparecer e o futuro é risonho na selecção. Agora, temos o Europeu, que vamos tentar ganhar, como ganhámos a Liga das Nações, que foi super importante e deixou-nos muito contentes, a nós e a todos os portugueses”, assinalou CR7 em entrevista à TVI.

“O Europeu é para ganhar”

De resto, Ronaldo considerou que “o Europeu [de 2020] é para ganhar”, já que Portugal tem uma “excelente equipa”, pelo que antecipa que “esta nova geração será a melhor a nível de talento” do futebol português.

Ainda assim, o melhor marcador de sempre de Portugal, com 88 golos, deixa um alerta: “O talento não chega, esse é que é o grande problema, o talento não chega. Têm que querer [ganhar].” E, para tal, podem contar com o apoio de Ronaldo, que garantiu que é um capitão que “gosta de ajudar os mais jovens e que gosta de ser ajudado”.

Segundo o “astro” luso, “o ambiente na selecção é espectacular” e os créditos vão para o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, e para o seleccionador Fernando Santos, que conduziu Portugal à vitória no Europeu de França em 2016 e na Liga das Nações em 2019.

Sobre a possibilidade de ainda disputar o próximo Mundial, no Catar, em 2022, o futebolista de 34 anos dá a entender que se sente capaz de continuar ao mais alto nível por mais alguns anos, chegando em forma a essa competição.

“Não fecho portas. Jogar na selecção para mim é sempre um orgulho e enquanto tiver forças e motivação fico sempre moralizado. Só quando não me quiserem. Não descarto [ir ao Mundial]. Eu vivo o futebol agora, sobretudo, depois de passar dos 30, para mim o futebol é o presente”, sublinhou.

E acrescentou: “Tenho desfrutado imenso na selecção. Possivelmente, nos últimos cinco anos, foram os anos que eu desfrutei mais da selecção. Adoro jogar na selecção. Obviamente que tens que fazer opções, tens que cuidar de ti, tens que ver o que é melhor para ti e para a selecção, para os objectivos da selecção. A minha relação com Fernando Santos é “top”. Se a gestão de esforço for inteligente, a selecção é que tira proveito. Repito, jogar pela selecção para mim é a coisa mais bonita que pode haver.”

“As rivalidades são saudáveis”

Quanto à rivalidade com o argentino Lionel Messi, Ronaldo garante que faz deles melhores jogadores: “Não tenho dúvidas nenhumas de que ele [Messi] me faz melhor jogador e que eu o faço melhor jogador a ele. As rivalidades são saudáveis”, afirmou.

“Eu admiro muito a carreira que ele tem feito e ele já disse publicamente, por exemplo, quando eu saí da liga espanhola, que lhe deu muita pena, entre aspas, porque era uma rivalidade que ele sentia. Mesmo [em termos da rivalidade entre] o próprio Real Madrid e o Barcelona, e ele gostava também dessa picardia”, acrescentou.

A título de exemplo, Ronaldo diz que o “astro” argentino reconheceu que as últimas três ligas dos Campeões que o Real Madrid venceu, ainda antes de Ronaldo ser transferido para a Juventus por 100 milhões de euros em 2018, o deixaram “um pouco perturbado”, algo “normal”, segundo o internacional português.

“Eu também [fiquei um pouco perturbado] se calhar com outras coisas que ele ganhou com o Barcelona e que eu também gostava de ter conquistado. Mas isso é a rivalidade boa que existe no futebol. Tenho uma excelente relação com ele, profissional, e são 15 anos a compartilhar” sucessos, assinalou.

Mas, afinal, Ronaldo já jantou com Messi? Embora ainda não tenha acontecido, o “craque” português deixa essa possibilidade em aberto: “Porque não? Não vejo qualquer problema. Ele é argentino, a minha namorada também é [argentina], por isso, não vejo qualquer problema.”