Os bastidores dos concertos especiais do Bons Sons

Para a sua décima edição (de 8 a 11 de Agosto), o Bons Sons, em Cem Soldos, programou uma série de concertos especiais, juntando no mesmo palco músicos e bandas que, em anos anteriores, marcaram o festival. Desta quinta-feira a domingo, subirão a palco Benjamim + Joana Espadinha (quinta, 21h15), Noiserv + First Breath After Coma (sexta-feira, 23h30), Lodo + Peixe (sexta-feira, 19h30), Glockenwise + JP Simões (sábado, 1h45), Joana Gama + Sopa de Pedra (domingo, 18h15) e Sensible Soccers + Tiago Sami Pereira (domingo, 1h30). Os fotógrafos Vera Marmelo e Renato Cruz Santos foram ao encontro destas duplas para registar os preparativos.

Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos
Fotogaleria
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos

Quando foi a vossa estreia no Bons Sons? Que festival imaginavam e que festival descobriram quando chegaram a Cem Soldos?
Vera Marmelo (VM) - Fui ao Bons Sons em 2015 pela primeira, e única vez, com o David (Noiserv) e o André Tentugal dos We Trust! Os dois já haviam tocado no festival e eu nunca lá tinha ido. Músicos usarem o seu tempo livre para passarem quatro dias num festival significará alguma coisa. Certo? Fomos à civil. Havia promessas de encontrar gente atenta à música, fãs ferrenhos da música portuguesa e calma. A calma de uma aldeia simpática e pequena. E foi exatamente isso que encontrei. Tudo tem um ritmo certo e não ter concertos em sobreposição é, para mim, sinónimo de respeito pelos músicos e pelos fãs que querem aproveitar. E foi uma edição especial, marcada para mim por encontrar o Benjamim no final da sua volta a Portugal e por ver o Ben, dos D’Alva, a voar pelas mãos dos fãs pela rua do coreto acima. Nos anos que se seguiram fui olhando para as datas sem muito sucesso no meu regresso.

Renato Cruz Santos (RCS) - Ouvi falar do Bons Sons através de bandas que me são próximas e que actuaram lá, curiosamente, os Glockenwise e os Sensible Soccers. Sempre tive a ideia de que é um festival fresco e com um vínculo muito forte à comunidade, mas, infelizmente, nunca tive oportunidade de lá ir.

O que procuraram retratar nestas fotos de conjunto?
VM - É comum ir a ensaios de bandas, assistir a soundchecks, estar em todos em momentos aos quais o público não tem acesso. Quando partilho essas fotografias, quero aproximar quem as vê do que são esses momentos. A minha vontade de fotografar as duplas, e a extensão do convite ao Renato, pretendia sublinhar o trabalho que todos meteram nesta aventura: há uma partilha de horas em comum, de ajuda nas outras tarefas do dia. No caso da Joana Espadinha e do Benjamim, é uma relação já com uma história tão grande que a cumplicidade e o conhecimento das canções um do outro são enormes. A banda que acompanha a Joana neste concerto tem dois membros dos Cassete Pirata, que o Luís também produziu. O Peixe, no dia em que os fotografei, tinha acabado de aterrar de um Alive em que os Ornatos [Violeta] tocaram, imaginem a energia e o entusiasmo com que se encontrava. A fluidez com que os rapazes Lodo aceitavam e encaixavam as guitarras do Peixe é de sublinhar. A banda de Cem Soldos cresceu a ouvir música nos Bons Sons. Questiono-me se a própria banda não ganha mais força com o entusiasmo de verem, nestes últimos 12 anos, nove edições com tantos músicos e música à porta de suas casas. Juntem isso com a possibilidade de partilharem palco com um Peixe.

RCS - Já tinha tido a oportunidade de fotografar ensaios de bandas em colaboração que se encontram pela primeira vez e gosto de estar ali, como outro elemento estranho, a perceber a forma como se vão entendendo, adaptando a sua comunicação ao longo do ensaio. Com as duplas, o método acabou por ser o mesmo. Mais do que fotografar a música a ser tocada, tento, sorrateiramente, captar situações de troca de ideias, de tentativa de compreensão, reacções e a entrega dos músicos.

Onde foram feitas as sessões? E como decorreu esse processo?
VM - Dia 14 de Julho fui até Cem Soldos e estive com o Peixe e os Lodo. Assisti a um ensaio num estúdio que os Lodo construíram na sua aldeia. No último dia de Julho fui até casa do Luís, o Benjamim, e juntaram-se a nós, no que foi o primeiro ensaio, a Joana Espadinha, óbvio, o António Vasconcelos Dias, braço direito do Luís, e o João Firmino, guitarrista da banda da Joana. Finalmente conheci o Submarino do Luís, o estúdio que tem em sua casa. No primeiro fim-de-semana de Agosto fui para Leiria. Os First Breath After Coma ensaiam num espaço enorme chamado Serra, na aldeia da Reixida. Quando lá cheguei aterrei numa festa de dia aberto do Serra. Alguns dos artistas que lá trabalham deram workshops. Durante a tarde houve um open mic que começou com o Rui, dos FBAC, a tocar uma versão a solo da Change, do último NU, e acabou com o Noiserv a tocar a 23 só com um teclado. No domingo, no início da tarde, os rapazes juntaram-se, era o terceiro dia de trabalho deles.

RCS – Nunca tinha estado numa sala de ensaio com a dupla Joana Gama e Sopa de Pedra e, confesso, estava muito nervoso. Quanto aos Glockenwise e aos Sensible Soccers, já são bandas com alguma história na minha vida e no meu percurso como fotógrafo. Os Glockenwise nasceram com a editora/promotora com que colaboro há alguns anos, a Lovers & Lollypops, e os Sensible Soccers são amigos da minha terra, Vila do Conde. O processo começou, sem eu saber, aquando da candidatura ao Criatório, programa de apoio à criação artística da Câmara Municipal do Porto. A Joana Gama convidou-me para ser o responsável pelos retratos e pela documentação dos ensaios do seu projecto O Figo que Prometeste, com as Sopa de Pedra. Em Junho, nos Gambozinos, com a Joana e as Sopa de Pedra, foi um trabalho um pouco apertado no que respeita ao tempo e ao espaço, o que me pôs à prova – e eu gosto muito desses desafios! Dois meses depois, recebo um e-mail que me dá a conhecer o projecto da Vera Marmelo de retratar os ensaios das duplas convidadas, e a convocar-me para fotografar as restantes que ficavam mais a norte – os Glockenwise com o JP Simões, no Centro Comercial Stop, no Porto, e os Sensible Soccers com o Tiago Sami Pereira, na sala de ensaios do André Simão, em Barcelinhos, na margem do Cávado. A 28 de Julho, no Porto, cheguei ao mesmo tempo que o JP Simões, que ainda não conhecia, mas que fez questão de nos colocar logo à vontade, com boa disposição e com a oferta de cerveja fresquinha à comitiva. Em Barcelinhos, ao lado do antigo Xispes, com o Cávado ao fundo, a temperatura puxava a vontade de ir a banhos. Cheguei às 15h em ponto e deu-se início ao ensaio. Demorei um pouco a começar, achei que a luz estava dura. Aproveitei para estar só a ouvir o "concerto privado" durante uns 25 minutos. As expressões da banda foram demonstrando cada vez mais satisfação e ao começar a sentir a sinergia comecei também a fotografar. Nestes dois últimos casos estive na sala como o sétimo membro da banda. Já existia dinâmica entre nós, então, assisti aos ensaios, aproveitando as pausas de trocas de ideias e cigarros para fazer imagens capazes de demonstrar algo mais do que os rapazes e os seus instrumentos.

Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira
Sensible Soccers e Tiago Sami Pereira Renato Cruz Santos
Benjamim e Joana Espadinha
Benjamim e Joana Espadinha Vera Marmelo
Benjamim e Joana Espadinha
Benjamim e Joana Espadinha Vera Marmelo
Benjamim e Joana Espadinha
Benjamim e Joana Espadinha Vera Marmelo
Benjamim e Joana Espadinha
Benjamim e Joana Espadinha Vera Marmelo
Benjamim e Joana Espadinha
Benjamim e Joana Espadinha Vera Marmelo
Joana Gama e Sopa de Pedra
Joana Gama e Sopa de Pedra Renato Cruz Santos
Joana Gama e Sopa de Pedra
Joana Gama e Sopa de Pedra Renato Cruz Santos
Joana Gama e Sopa de Pedra
Joana Gama e Sopa de Pedra Renato Cruz Santos
Joana Gama e Sopa de Pedra
Joana Gama e Sopa de Pedra Renato Cruz Santos
Joana Gama e Sopa de Pedra
Joana Gama e Sopa de Pedra Renato Cruz Santos
Lodo e Peixe
Lodo e Peixe Vera Marmelo
Lodo e Peixe
Lodo e Peixe Vera Marmelo
Lodo e Peixe
Lodo e Peixe Vera Marmelo
Lodo e Peixe
Lodo e Peixe Vera Marmelo
Glockenwise e JP Simões
Glockenwise e JP Simões Renato Cruz Santos
Glockenwise e JP Simões
Glockenwise e JP Simões Renato Cruz Santos
Glockenwise e JP Simões
Glockenwise e JP Simões Renato Cruz Santos
Glockenwise e JP Simões
Glockenwise e JP Simões Renato Cruz Santos
Glockenwise e JP Simões
Glockenwise e JP Simões Renato Cruz Santos
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Noiserv e First Breath After Coma
Sugerir correcção