Distribuição pede fixação urgente de serviços mínimos para travar “alarmismo”

Sector da distribuição diz estar a estudar medidas que minimizem impacto da greve, mas não exclui risco de ruptura no abastecimento de produtos nos supermercados.

Receio da greve pode levar a algum açambarcamento de produtos.
Foto
Receio da greve pode levar a algum açambarcamento de produtos. Nuno Ferreira Santos

A Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição (APED) quer passar “uma mensagem de tranquilidade” face ao anúncio de greve dos motoristas de mercadorias e de matérias perigosas para 12 de Agosto, mas o director-geral da entidade, Gonçalo Lobo Xavier, admite que essa possibilidade “veio provocar algum alarmismo, o que é natural”.