The Squad: sem lugar no país de Trump e com pouco espaço no Partido Democrata

As quatro congressistas que o Presidente norte-americano mandou regressar aos seus países de origem estão decididas a derrotar Trump, mas também estão envolvidas numa luta interna pelo futuro do Partido Democrata.

,Câmara dos Representantes dos Estados Unidos
Foto
As representantes democratas Ayanna Pressley, Ilhan Omar, Alexandria Ocasio-Cortez e Rashida Tlaib Erin Scott/REUTERS

A manhã de domingo tinha acabado de acordar e os jornalistas norte-americanos preparavam-se para acompanhar, ao longo do dia, o resultado da mais recente decisão do Presidente Donald Trump. Em dez grandes cidades do país, milhares de agentes da polícia de imigração iam tentar deter imigrantes sem documentos, incluindo famílias inteiras, para serem deportados o mais rapidamente possível. Mas bastaram três tweets enviados a partir da Casa Branca para que as atenções se virassem para outro lado: o Presidente dos EUA acabava de dizer em público, e sem palavras escondidas, que havia no Congresso mulheres hispânicas, negras e muçulmanas que deviam “voltar para a terra delas”.