PSD questiona Governo sobre atrasos nos pagamentos aos bombeiros

Os sociais-democratas salientam que, sendo as associações de bombeiros instituições sem fins lucrativos e não tendo na maioria dos casos uma folgada situação financeira, “estes atrasos do Governo são bastante prejudiciais para o cumprimento da missão que os portugueses lhes confiaram”.

Bombeiro
Foto
Rui Gaudencio

O PSD questionou nesta segunda-feira o Governo sobre alegados atrasos de pagamentos aos bombeiros, quer relativas ao transporte de doentes, quer à participação no dispositivo de combate aos fogos no ano passado.

Numa pergunta enviada aos ministros da Administração Interna e da Saúde, os sociais-democratas dizem ter tido conhecimento de que “subsistem ainda dívidas por parte da Autoridade Nacional de Protecção Civil relativamente à participação no dispositivo de combate aos fogos de 2018”, que se somam aos “conhecidos atrasos no pagamento às Associações Humanitárias de Bombeiros relativamente ao transporte de doentes, cerca de 30 milhões euros como anunciado pela Liga de Bombeiros”.

“É lamentável que cheguemos à fase mais crítica do combate aos incêndios em 2019 e o governo continue a dever os pagamentos relativos ao esforço dos bombeiros no ano passado”, acusa o PSD, na pergunta assinada pelos deputados Duarte Marques, Carlos Peixoto e pelo líder parlamentar Fernando Negrão.

No texto, os sociais-democratas salientam que, sendo as associações de bombeiros instituições sem fins lucrativos e não tendo na maioria dos casos uma folgada situação financeira, “estes atrasos do Governo são bastante prejudiciais para o cumprimento da missão que os portugueses lhes confiaram”.

Por outro lado, o PSD aponta que, ao contrário do que foi afirmado pelo primeiro-ministro num debate quinzenal, em resposta a Fernando Negrão, “a dívida do Ministério da Saúde às corporações de bombeiros relativa ao transporte de doentes ainda não foi paga e ascende actualmente a cerca de 30 milhões de euros”

“Já foi inclusivamente declarado pelos responsáveis da Liga dos Bombeiros que existem situações críticas de associações que se encontram à beira da ruptura financeira e que esta situação, a manter-se, compromete o socorro às populações e, em especial os doentes a necessitar de transporte”, critica o PSD, salientando que “não basta exigir sacrifícios aos bombeiros”.

Na pergunta hoje entregue na Assembleia da República, o PSD desafia o Governo a responder se “confirma estas situações” e a esclarecer quais os montantes exactos das dívidas do Estado aos bombeiros, quer relativo ao transporte de doentes, quer à participação no dispositivo de combate aos incêndios de 2018.

“Quando vai o governo proceder ao pagamento das dívidas em atraso aos bombeiros?”, questiona ainda o grupo parlamentar do PSD.