Reportagem

Amas a recibos verdes: “Disseram que há igualdade, mas para nós não”

Tomam conta de bebés até aos três anos, às vezes em horários que o Estado não pode assegurar. A trabalhar para IPSS, ficaram de fora da integração na função pública. Estima-se que existam 600 amas em Portugal e que 400 estejam a recibos verdes.

Fotogaleria
As amas do Moinho da Juventude num passeio no parque do Alvito Andreia Carvalho
Fotogaleria
Elisa Lopes fez obras em casa para acolher as crianças Daniel Rocha
Fotogaleria
Emília Alves cuida de crianças desde os 14 anos Daniel Rocha
Fotogaleria
Lucinda Semedo diz que já não acredita que irá ter contrato Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Elisa Varela está há cinco anos a cuidar de crianças e canta nas horas vagas Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Elisa Lopes foi uma das seis amas que estiveram no início do projecto Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha
Fotogaleria
Daniel Rocha

Em casa de Emília Alves, 55 anos, há cerejas pintadas na parede, um quadro pendurado com desenhos feitos pelas crianças e brinquedos para várias idades: de bonecos de peluche a jogos de tabuleiro. Pousada em cima de uma mesinha feita à medida dos mais pequenos está uma lancheira térmica onde vieram os almoços do refeitório do Moinho da Juventude, a associação na Cova da Moura (Amadora) que é responsável pelas amas do bairro enquanto Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS).