BBC criticada por caricatura de Meghan Markle

Um sketch do novo programa de comédia Tonight With Vladimir Putin suscitou uma série de críticas, não só por retratar a duquesa de Sussex como uma pessoa raivosa e invejosa, como por ter escurecido o seu tom de pele.

,Duque de Sussex
Foto
DR

O programa de comédia britânico Tonight With Vladimir Putin estreou-se no fim-de-semana, com a participação de uma versão caricaturada, em cartoon de Meghan Markle. O sketch em questão suscitou uma série de críticas, não só por retratar a duquesa de Sussex como uma pessoa raivosa e invejosa, que ameaça esfaquear a cunhada, como pelo tom de pele da personagem, considerado mais escuro do que é na realidade.

O programa é filmado com uma plateia ao vivo e com actores, que são depois transformados em cartoons — sendo Vladimir Putin o anfitrião —, num estilo semelhante às comédias de late night. Num segmento do programa chamado Meghan Markle's Royal Sparkle, a ex-actriz de Suits caricaturada tenta “relançar a sua carreira televisiva”, respondendo a perguntas da plateia, escreve a Newsweek.

Quando alguém lhe pergunta o que a enraivece, esta começa a falar de um episódio em que a cunhada, Kate, lhe pede a escova de cabelo emprestada: “Digo ‘não’ porque é nojento e saio da sala, quando regresso consigo perceber que ela usou a minha escova, porque está coberta de cabelo de ordinária que está a ficar cinzento e digo, ‘afasta-te da porcaria da minha caravana ou corto-te, Kate’”.

O programa não só foi criticado por utilizadores das redes sociais, como foi mal recebido pelos críticos — o do Telegraph, por exemplo, deu-lhe uma estrela (de cinco), classificando-o como “cruel” e comentando, citado pela Newsweek: “retratar Meghan Markle como uma pessoa sem interesse, das barracas (trailer trash​), com propensão para a violência, foi ofensivo e roça o racismo.” Já o Guardian questiona se esta será a pior comédia de 2019.

Em defesa, a actriz que faz o papel de Meghan, Gbemisola Ikumelo, afirmou que a personagem é traçada a partir do oposto do comportamento demonstrado pela duquesa em público, “que parece incrivelmente agradável e amigável, sempre a sorrir”, de acordo com o Telegraph.  Sobre esta questão, escreve o Guardian: “Fazer a sátira de alguém imaginando como agiriam se fossem uma pessoa totalmente diferente não é algo que se faça: não é possível nascer daí uma piada.”

“Se uma personagem que escolho decide estar zangada num determinado momento, não tenho problemas com isso, porque as pessoas negras e as pessoas de diferentes etnias têm direito a todo o espectro de emoções que os seres humanos exigem”, comenta ainda Ikumelo. “Estou farta de censurar escolhas e sentimentos legítimos porque alguém pode interpretar-me mal, como uma mulher negra raivosa. Essa representação pertence aos media, não às mulheres negras.”

Também um porta-voz da BBC veio pronunciar-se sobre o assunto: “Os telespectadores vão claramente reconhecer esta actuação como uma paródia e altamente satírica, dentro do contexto de um programa que ridiculariza uma grande variedade de figuras públicas e a percepção pública delas.”

A questão dos comentários com tons racistas acompanha a duquesa desde o namoro com Harry — que chegou já a pronunciar-se em público sobre este tema. Há algumas semanas, um dos apresentadores de rádio da estação britânico foi despedido, depois de partilhar um tweet sobre o bebé da família real, em que aparecia a imagem de um chimpanzé, acompanhado de um casal.