A homenagem de Karl Lagerfeld juntou tango, Chopin e Pharrell Williams

Karl for Ever, um evento de 90 minutos, no Grand Palais, em Paris, juntou grandes nomes internacionais da cultura e cruzou em palco música clássica com tango e Pharrell Williams com Virginia Woolf.

Foto
Getty/ Pascal Le Segretain

Foi no local onde há anos aconteciam os grandiosos desfiles da Chanel, que o mundo da moda se juntou para prestar homenagem a Karl Lagerfeld, que morreu em Fevereiro, aos 85 anos. Durante a semana de moda de homem, em Paris, o Grand Palais encheu-se para um evento que cruzou música com tango e Pharrell Williams com Virginia Woolf.

Foi “chique, mas não sombrio” — e centrou-se no “Lagerfeld, o homem, não Lagerfeld o criador de moda” —, descreve o Guardian. Uma mistura de actuações, homenagens e discursos: Pharrell Williams cantou a sua música de 2014 Gust of Wind​, acompanhado em palco por alguns bailarinos; Tida Swinton leu uma passagem do livro de Virginia Woolf Orlando: A Biography — nome da personagem preferida de Lagerfeld em toda a literatura e que Swinton interpretou numa adaptação a cinema, em 1992 —; Helen Mirren citou excertos de The World According to Karl; e Cara Delavigne leu algumas palavras da autora francesa Colette.

Ouviram-se outras vozes, numa homenagem em vídeo, como a dos criadores Valentino Garavani e Maria Grazia Chiuri, das editoras Anna Wintour e Carine Roitfeld (todos presentes), do artista Jeff Koons e do realizador Baz Luhrmann. “Karl for Ever celebra o campo de visão panorâmico na cultura que Lagerfeld, um leitor voraz e amante de música, transportou para a moda”, comenta ainda o jornal britânico.

O evento foi organizado em conjunto pela Chanel, Fendi —  para a qual o designer contribuía como director criativo, ao lado de Silvia Venturini Fendi, que representa a terceira geração da família — e pela marca epónima de Lagerfeld.

Entre os mais de 2500 convidados, segundo o New York Times, estavam o dono da LVMH  Bernard Arnault, a modelo Claudia Schiffer, a primeira-dama francesa Brigitte Macron e o artista japonês Takashi Murakami.

Pelo palco passaram também bailarinos numa coreografia inspirada no tango; o pianista chinês Lang Lang, que tocou Chopin num piano Steinway desenhado por Lagerfeld; Anne Hidalgo, a presidente da câmara de Paris, que falou sobre o interesse do criador de origem alemã pela política e Alain Wertheimer, membro da família dona da Chanel.