Proposta do PS “aniquila direito à protecção de dados pessoais”

Crítica é da Comissão Nacional de Protecção de Dados, que considera que proposta para dar livre acesso a documentos oficiais com dados pessoais não sensíveis viola a Constituição

Foto
Filipa Calvão, presidente da CNPD enric vives-rubio

O grupo parlamentar do PS apresentou uma proposta de alteração à Lei de Acesso aos Documentos Administrativos, que facilita o acesso de qualquer cidadão a documentos de entidades públicas com dados pessoais não sensíveis de terceiros. Actualmente, uma pessoa só pode aceder a documentos da administração pública que incluam dados pessoais de outros com autorização destes ou demonstrando um “interesse directo, pessoal, legítimo e constitucionalmente protegido suficientemente relevante”.