Funcionários da Amazon estão a ouvir o que as colunas Echo e a Alexa captam

Empresa afirma que garante privacidade dos utilizadores e que o objectivo é melhorar a inteligência artificial do serviço.

Amazon Alexa
Foto
A Amazon diz que está a recolher e a analisar fragmentos de som dos Echo para melhorar a inteligência artificial da assistente Alexa DR

A Amazon admitiu que tem trabalhadores em várias partes do mundo a ouvir o que as colunas inteligentes Echo captam nas casas dos seus clientes. A empresa justificou a prática com o objectivo de melhorar a inteligência artificial da assistente virtual, a Alexa, mas disse garantir a privacidade dos utilizadores.

A informação foi divulgada esta quinta-feira pela agência Bloomberg, no seguimento de um artigo sobre o dia-a-dia de sete funcionários da empresa nos Estados Unidos, Costa Rica, Índia e Roménia, cujas funções eram ouvir os excertos de áudio.

Estes trabalhadores disseram à Bloomberg trabalhar a tempo inteiro com a Amazon e analisar cerca de mil clips de áudio captados por dia. Afirmaram ainda existir uma ferramenta de conversação interna para que esses ficheiros sonoros recolhidos aleatoriamente sejam distribuídos (também de forma aleatória) para análise.

“Apenas registamos pequenas amostras daquilo que a Alexa recolhe”, defendeu-se a Amazon, em declarações enviadas à Bloomberg já após o artigo ter sido publicado. Por isso, “os funcionários não tem acesso directo à informação que possa identificar a pessoa ou o utilizador” e os dados estão guardados em servidores encriptados.

Segundo a Amazon, a prática existe para “melhorar a experiência dos clientes”, aumentando a capacidade da Alexa para perceber os pedidos que lhe são feitos. “Por exemplo, esta informação ajuda-nos a treinar os nossos sistemas de reconhecimento de discurso e linguagem natural, para que a Alexa possa compreender melhor os pedidos, e para assegurar que o serviço funciona bem para todos.”

Apesar de alguns funcionários admitirem que já ouviram gravações que levantaram suspeitas de violência sexual, a Amazon garante que leva “muito a sério a segurança e privacidade da informação pessoal” dos seus clientes. Portanto, em caso de crime, nem a empresa, nem os seus funcionários poderiam utilizar o que ouviram como prova judicial.

A Bloomberg explica ainda que existe no sistema Alexa a opção de desactivar a captação de voz, mas que a Amazon continua ainda assim a recolher alguns sons.

O PÚBLICO contactou a Amazon, mas não obteve resposta até à hora de publicação deste artigo.

Lançado em 2014, o Echo, a coluna inteligente da Amazon, já está à venda em Portugal. No entanto, só em Março deste ano é que começaram os testes para a assistente virtual Alexa começar a entender e a comunicar com os utilizadores em português. Nos últimos tempos, o sistema tem sido notícia por não entender correctamente os pedidos que são feitos.